20.3 C
Rio Branco
24 julho, 2021 3:32 am

Eternos namorados, senamadureirenses completam 66 anos de casados: “Compromisso não é passeio”

“Além do amor, o que nos fez chegar até aqui foi o respeito. Sempre nos respeitamos muito", disse Laura Magalhães

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

O casal Laura Magalhães Damasceno, de 90 anos, e Leopoldo Pereira Damasceno, de 88 anos, moradores da Chácara Aliança, no Ramal Lua Nova, em Sena Madureira, celebra o Dia dos Namorados desde 1953, quando se conheceram e decidiram, dois anos depois, em uma tarde de 30 de abril, casar.

O primeiro encontro aconteceu no mesmo lugar em que ambos residem, atualmente. Leopoldo veio ainda muito pequeno da Paraíba – sua cidade natal – para o Acre, acompanhado dos pais e da irmã mais velha. Quando chegou em Sena Madureira, Laura foi uma das primeiras pessoas que encontrou. “Desde pequenininho a conheço”, contou o aposentado à reportagem do ContilNet.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa
Laura tem 90 anos e Leopoldo tem 88/Foto: Reprodução

Os dois decidiram namorar quando ele tinha apenas 18 anos, e ela 22. “Eu já sabia que não seria uma coisa rápida, mas um relacionamento para a vida toda”, disse a matriarca da família.

Pais de 9 filhas mulheres, avós de 16 netos e bisavós de 13 bisnetos, eles completaram, ainda em abril deste ano, as Bodas de Ébano. São 66 anos de união, amor, companheirismo, compartilhamento, desafios e histórias.

Quando sugerido à ela que desse um conselho aos casais, não hesitou em dizer que o respeito é o principal caminho.

Pode ser uma imagem de 11 pessoas e pessoas sorrindo
O casal tem 9 filhas, que são: Rita, Gorete, Glória, Luiza, Socorro, Laíde, Inês, Iole e Angélica/Foto: Reprodução

“Além do amor, o que nos fez chegar até aqui foi o respeito. Sempre nos respeitamos muito. Acho que todos os casais que se respeitam, conseguem ir muito longe. Na minha época, a gente sabia ir com muito cuidado nas coisas”, disse Laura sobre o que mantém a relação dos dois ainda muito saudável até os dias atuais.

Em poucas palavras, com um jeito mais tímido e contido, Leopoldo concordou com o que disse a esposa e preferiu dizer que a ama. “Eu a amo muito e concordo com isso que disse”, pontuou.

Pode ser uma imagem de 31 pessoas, incluindo Gabriel Costa e pessoas sorrindo
A família reunida no réveillon de 2020, antes da pandemia/Foto: Reprodução

A rotina dos dois é sempre marcada por muito cuidado. Ela, que possui algumas limitações para se locomover por conta de um problema no joelho causado pela osteoporose, tem sempre a cadeira em que costuma sentar puxada por ele pra que não encontre desconforto.

A filha mais nova do casal, Angélica Damasceno, que passa boa parte do seu tempo com eles, diz que a admiração pelos dois não tem tamanho. “A relação que eles construíram sempre foi muito admirada. Eu sinto muito orgulho de ser filha de um casal que tem tanto amor e respeito sendo compartilhado, não só entre eles, mas com todos os que decidiram criar e cuidar”, comentou.

Em uma mensagem final, a aposentada deixou mais uma lição para os pombinhos de hoje em dia: “Compromisso não é passeio. Quando duas pessoas decidem estar juntas, o esforço dos dois é muito importante, além do respeito”.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.