30.3 C
Rio Branco
17 junho, 2021 2:54 pm

Ex-policial acreano que roubou armas da delegacia de Brasiléia é preso em São Paulo

Prisão ocorreu em maio mas só foi comunicada agora às autoridades locais; o acusado virá para o Acre

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

O ex-policial policial civil Maicon Cesar Alves dos Santos, de 30 anos, que estava foragido da Justiça do Acre, está sendo recambiado para Rio Branco após ser preso, em Campinas, no interior de São Paulo. Ele é acusado de roubar armas na delegacia de Polícia de Brasiléia, onde trabalhava como agente de polícia, para fornecer o material bélico a criminosos.

De acordo com a Polícia Civil do Acre, o ex-agente, foragido fazia mais de dois anos, foi preso quase que por acaso, durante uma blitz da polícia paulista. Ele está preso em São Paulo aguardando os trâmites burocráticos para cumprir sua pena de sete anos no Acre.

Ele foi condenado após ser denunciado pelo Ministério Público do Estado do Acre pelo furto qualificado de duas submetralhadoras, três carregadores para submetralhadoras, 60 munições intactas calibre .40, uma carabina/fuzil, três carregadores e 60 munições intactas, calibre 5.56 e uma uma pistola spark eletrochoque. O material pertencia à Secretaria de Estado de Polícia Civil do Acre. Os crimes dos quais o ex-policial é acusado foram registrados em 2018.

O então policial agiu com ajuda de um comparsa. Ao longo do processo, ele tentou atrapalhar as investigações e chegou a apagar pistas que poderiam identificá-lo como autor dos crimes. Chegou a apagar as imagens das câmeras que revelam ser ele a pessoa que entrava no depósito das armas e as retirava para escondê-las num hotel da cidade.

Descoberto, Maicon Cesar fugiu do Estado e teve mandado de prisão expedido para cumprir uma condenação de sete anos de prisão. O mandado só foi cumprido por acaso, no início do mês de maio deste ano, numa blitze policial em que ele foi parado.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.