23.3 C
Rio Branco
29 julho 2021 6:00 pm

Ifac completa 11 anos e celebra avanços e desafios na educação acreana

Gestores do Instituto Federal do Acre falaram um pouco mais sobre o crescimento da instituição ao longo dos anos

POR ASCOM

Em seus 11 anos, o Instituto Federal do Acre (Ifac) superou desafios, levando educação profissional e tecnológica à comunidade acreana. Foram momentos de trabalho coletivo e dedicação para que mais jovens e adultos pudessem acessar um ambiente educacional público, gratuito, de qualidade e inclusivo. Por isso, convidamos alguns dos gestores do Ifac para falar um pouco mais sobre as atividades desenvolvidas e que resultaram em avanços.

Criado pela Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, o Ifac é uma das instituições mais jovens da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica do país. Porém, mesmo com a pouca idade, o Instituto Federal do Acre tem proporcionado melhorias para a comunidade acreana.

Hoje, a instituição possui mais de seis mil alunos em cursos técnicos, cerca de 1,5 mil estudantes em cursos superiores e, aproximadamente, 120 pós-graduandos. Atualmente, o Instituto possui seis unidades presenciais, que estão distribuídas em todas as regionais do Estado. Além disso, conta com 15 pólos com a oferta de cursos a distância.

Além do incentivo à pesquisa científica, o Ifac também reforça diariamente o seu compromisso com a área tecnológica e do empreendendorismo. Por meio do Núcleo de Inovação Tecnológica e a Incubadora de Empreendimentos, por exemplo, o Instituto tem ampliado suas atividades e apoiado a comunidade no setor de economia local.

A extensão é outro espaço de destaque no Ifac. Por meio de projetos e ações que contemplam a comunidade, o Instituto Federal do Acre tem chegado cada vez mais próximo de jovens e adultos. São ações esportivas, culturais e sociais que contribuem para que a instituição siga ampliando o seu papel em proporcionar mais conhecimento e inclusão.

Por meio da internacionalização, o Instituto também tem fomentado a possibilidade de estudantes e servidores ampliares as suas atividades acadêmicas em outros locais do mundo. São parcerias com instituições internacionais que seguem auxiliando o Instituto Federal do Acre a contribuir com o desenvolvimento da educação.

Veja abaixo o depoimento de nossos gestores em comemoração aos 11 anos do Ifac:

Lucilene Acácio – pró-reitora de Ensino (Proen): Falar sobre os avanços do ensino no Ifac é falar sobre a implantação e consolidação da instituição no Acre. Desde quando iniciou suas atividades em 2010, o Ifac não parou mais. Hoje são 27 cursos técnicos, 18 graduações, 03 especializações e 01 mestrado Todos os anos ofertamos mais 2 mil vagas. Inicialmente, nosso desafio foi a estruturação e regulação de todos os cursos. Um trabalho que exigiu esforço coletivo e prioridade. Hoje, nosso desafio consiste na melhoria da qualidade de ensino, fortalecimento dos órgãos colegiados, formação de professores e amadurecimento sobre os currículos. São desafios que nos movem a construir uma instituição que seja reconhecida por sua excelência

Jeferson Viana – pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Proinp): As pesquisas científicas são peças-chave na formação das pessoas e por isso acreditamos que sejam uma grande porta de acesso ao conhecimento. É por meio do trabalho científico, realizado nas instituições e empresas públicas, que novas tecnologias são desenvolvidas e contribuem para o crescimento do país. Nesse sentido, o Ifac tem investido no fomento da pesquisa, formação e qualificação de mestres e doutores, incentivo à inovação tecnológica. O conhecimento gerado ao longo desses anos tem aproximado a população das instituições públicas, incluindo o Ifac. Com a valorização da ciência, toda população se beneficia de suas conquistas.

Fábio Storch – pró-reitor de Extensão (Proex): A Pró-Reitoria de Extensão é hoje a unidade que trabalha diretamente com ações que envolvem estudantes, servidores e a comunidade, através da institucionalização de projetos voltados às áreas artístico-culturais, esportivas e de extensão tecnológica. A reformulação da Política de Extensão do Ifac em 2014 possibilitou que todos os servidores pudessem coordenar projetos. Além disso, as ações de extensão contribuem para a formação e o desenvolvimento dos nossos estudantes, que conectam a instituição com as comunidades, além de termos a execução de projetos incríveis, repassando conhecimento e levando uma educação de qualidade às pessoas.

Luiz Eduardo Guedes – assessor de Relações Internacionais (Arint): A internacionalização tem avançado com a expansão do uso de tecnologia para a divulgação de ideias e conhecimento. E o Ifac tem ampliado suas atividades e projetos. Foram grandes os desafios nesses 11 anos, assim como as conquistas. Alcançamos a mobilidade acadêmica de quase 100 alunos em cinco países, realizamos parcerias com 19 instituições internacionais, enviamos mais de 15 servidores para capacitação em instituição estrangeira. Também regulamentamos o programa Host Family e recepcionamos mais de 60 estrangeiros no Acre. Ainda temos um bom caminho a ser percorrido para beneficiar cada vez mais pessoas e contribuir para o desenvolvimento da educação.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.