19.3 C
Rio Branco
29 julho 2021 8:58 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Número de casos confirmados da variante do Amazonas sobe para 28 no Tocantins

Todos os casos são da variante P1, identificada primeiro em Manaus. Pesquisadores alertam desde o começo do mês que esta variante tende a predominar onde é identificada por ser considerada mais transmissível.

POR G1

Um relatório do Ministério da Saúde mostra que subiu para 28 o número de casos confirmados da variante P1 do coronavírus, conhecida como variante do Amazonas, no Tocantins. A informação aparece no 68º Boletim Epidemiológico da Covid no Brasil, que cobre a semana entre os dias 13 e 19 de junho.

Os relatórios anteriores do Ministério apontavam apenas quatro casos confirmados desta variante no estado. Os pesquisadores do Laboratório Central do Estado (Lacen) e da Universidade Federal do Tocantins (UFT) já tinham conseguido realizar o sequenciamento genético de 18 amostras com a variante P1 no estado, mas este tipo de dado sempre passa por uma reavaliação do MS antes de ser considerado oficial.

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou os dados e ressaltou que até o momento não há registro de mortes pela variante P1 no estado. Disse ainda que segue atenta a novas variantes e que está desenvolvendo um projeto com municípios que fazem divisa com outros estados para tentar conter a circulação do vírus. (Veja a nota na íntegra no fim da reportagem)

O relatório do MS indica ainda que o Tocantins continua sem nenhum caso confirmado das outras variantes do coronavírus consideradas motivo de preocupação, como a britânica, a sul-africana e a indiana. Não há informações sobre casos suspeitos ou em investigação.

Os cientistas do Lacen já tinham alertado de que esse aumento era esperado, uma vez que a variante P1 tende a ser predominante onde é identificada, uma vez que é considerada mais transmissível.

Para o Ministério da Saúde, o Tocantins tem dois casos importados da variante e outros 26 casos em que não foi possível identificar a origem do vínculo. O documento também indica que não houve ainda confirmação de casos de reinfecção no estado.

O primeiro caso de uma variante no estado foi confirmado em fevereiro, em um paciente que veio de Manaus durante o colapso do sistema de saúde do Amazonas. Depois, em abril, um boletim do Ministério da Saúde sobre a pandemia de Covid-19 apontou que o Tocantins tinha quatro pacientes com casos confirmados da mesma variante.

Nota da SES na íntegra

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que segue atenta para o surgimento de possíveis casos. O Governo do Tocantins mantém o alerta e segue – irrestritamente – as orientações do Ministério da Saúde (MS). Sendo necessário um plano de contingência, medidas restritivas podem ser avaliadas e adotadas, após consulta e alinhamento com as forças de segurança presentes no Estado.

O monitoramento dos casos suspeitos ocorre em nível nacional, portanto, o Tocantins também está em alerta quanto à investigação e vigilância genômica. Reforçamos que, todas as orientações acerca das novas variantes estão sendo repassadas aos municípios tocantinenses. Um projeto, elaborado pela Superintendência de Vigilância em Saúde da SES, está sendo implantado nas cidades que fazem limite com outros estados, com o objetivo de orientar e prevenir a disseminação da Covid-19.

A SES pontua que no Tocantins até o momento, foram confirmados 28 casos da variante P1 Gama, variante brasileira, identificada em Manaus, sem óbitos.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.