26.3 C
Rio Branco
26 julho, 2021 9:27 pm

Basa completa 79 anos e atinge recorde de R$ 210 milhões no agronegócio do Acre

Valores mostram a importância do Plano Safra 2020/2021 para o desenvolvimento do Acre. Foi um crescimento de aproximadamente 90% em relação ao ciclo anterior 

POR ASCOM

O estado do Acre foi alvo de uma aplicação de R$ 210 milhões no Plano Safra 2020/2021 do Banco da Amazônia (Basa), principal instituição financeira de fomento do governo federal. Este valor representa o crescimento do agronegócio do estado, especialmente em um ano de forte pandemia que afetou toda a economia. Mesmo neste cenário, as contratações do Basa no Agro cresceram aproximadamente 90% em relação ao ciclo anterior, onde foram aplicados R$ 110 milhões. Para a nova Safra, o Banco disponibiliza R$ 200 milhões para o Acre, sendo R$ 120 milhões para a agricultura familiar e para o mini e pequeno produtor.

Nas últimas cinco safras, o Basa aplicou somente no Acre o valor R$ 587,4 milhões. De acordo com o superintendente regional José Luiz Cordeiro, as expectativas para o novo plano safra é superar o resultado anterior. “Aplicamos muito em projetos sustentáveis, estimulamos o produtor a atuar, preservando o ambiente. O BASA tem uma análise socioambiental desde a agricultura familiar até o grande produtor. Não financiamos áreas embargadas, produtores que possuem pendências socioambientais. O Banco busca atuar dentro da sua política de responsabilidade socioambiental, direcionando para o agronegócio sustentável”, explicou o superintendente.

Na semana passada, o Basa anunciou, durante uma live, recursos para toda a Amazônia na ordem de R$ 7 bilhões para o Plano Safra 2021/2022, com taxas e condições de financiamento especiais em relação ao mercado. Do total a ser aplicado, R$ 4 bilhões são para o para o mini, pequeno e agricultor familiar. 

Aplicação do FNO no Acre

Nesta sexta, dia 09 de julho, o Basa completa 79 anos de atuação nos nove estados da Amazônia Legal, sendo responsável pela aplicação de 65% do crédito de fomento na região Norte. A principal fonte de recursos de crédito, operada pelo Banco, é o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO).  

No ano passado, foram aplicados R$ 302 milhões com recursos do FNO pelo Basa no estado do Acre. De acordo com a gerente executiva de Planejamento, Márcia Mithie, no estado, o Fundo responde por 64,23% do crédito. “A missão do FNO é contribuir para o desenvolvimento econômico e social da região, através da execução de programas de financiamento aos setores produtivos, em concordância ao plano nacional de desenvolvimento regional”, acrescentou. 

Abrangência do BASA

Fundado em 1942, o Banco da Amazônia conta com mais de 100 agências e postos de atendimento, distribuídos em nove estados da Amazônia Legal brasileira, além do Distrito Federal e São Paulo. No Acre, o Banco possui uma superintendência regional e 10 agências.

Histórico do BASA

Criado em 9 de julho de 1942, sua principal missão era financiar os seringais da região, a fim de abastecer os países aliados durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 1950, o governo federal transforma o Banco de Crédito da Borracha em Banco de Crédito da Amazônia S.A, ampliando o financiamento para outras atividades produtivas e assumindo contornos pioneiros de banco regional misto. A partir de 1966, assume o papel de agente financeiro da política do governo federal para o desenvolvimento da Amazônia Legal, já com o nome de Banco da Amazônia. Ao longo desses 79 anos, garantir o desenvolvimento da região sempre esteve como prioridade do Basa.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.