21.3 C
Rio Branco
30 julho 2021 10:05 pm

“Darei a canetada”, diz Gladson sobre PL que autoriza contratação de médicos sem Revalida

"Eu ainda não sancionei porque não chegou em minhas mãos", disse governador

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

O governador Gladson Cameli disse em entrevista exclusiva ao ContilNet, nesta quinta-feira (1), que vai sancionar e publicar a lei que autoriza contratação de médicos sem revalida no Acre.

O projeto do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) foi aprovado na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) no último dia 18 de maio, mas ao ser enviado para o executivo, o parágrafo que tratava da contratação foi vetado. Nesta quarta-feira (30), os deputados derrubaram o veto, por unanimidade.

SAIBA MAIS: Comissão da Aleac derruba veto a PL que garante contratação de médicos formados no exterior

O PL foi devolvido para executivo, que tem o prazo de 48 horas para sancioná-lo, caso contrário, será promulgado pelo presidente da Casa do Povo.

“Eu ainda não sancionei porque não chegou em minhas mãos, mas assim que chegar, darei a canetada”, disse Cameli.

Quando questionado sobre a avaliação que faz da decisão dos parlamentares que derrubaram seu veto, Gladson disse que entende a preocupação de todos com a Saúde do Estado e vê como positiva a contratação de mais médicos.

“Precisamos de mais profissionais e entendo que a derrubada do veto é importante. Vou assinar o quanto antes, assim que chegar à minha mesa”, continuou.

Do que se trata o PL?

A proposta de autoria do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) prevê o chamamento excepcional, extraordinário e temporário de médicos brasileiros formados fora do país. A medida vale enquanto durar o estado de calamidade pública em decorrência da pandemia de Covid-19, que já matou quase 1.800 acreanos.

“Não podemos, em um momento tão delicado, ficar sem atendimento médico porque uma legislação esdrúxula impede esses jovens de atuar. O veto parcial do governador impedia que o espírito fundamental da lei, que é garantir atendimento imediato de forma rápida e excepcional, poderia ser concretizado. Estamos garantindo que a população não fique sem assistência”, comemorou o comunista em entrevista ao ContilNet.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.