31.3 C
Rio Branco
9 setembro 2021 6:40 pm

Após nomeação de Degmar, Mara diz que Minoru foi ‘ingrato, traíra, desleal e oportunista’

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 23/08/2021 09:14

A nomeação de Degmar Kinpara, esposa do ex-candidato à Prefeitura de Rio Branco, Minoru Kinpara, não foi vista com bons olhos pela deputada federal Mara Rocha (PSDB), que fez inúmeras críticas ao gestor em seu perfil no Facebook, nesta segunda-feira (23).

SAIBA MAIS: Gladson escolhe Degmar Kinpara, esposa de Minoru, para presidir Instituto de Mudanças Climáticas

Mara, que apoiou Minoru nas últimas eleições, disse que está decepcionada com o professor e categorizou a atitude do colega de sigla em apoiar o governador Gladson Cameli no próximo pleito como oportunismo.

“O homem e seu preço. Nem esquerda, nem direita. Ficou muito claro que não existe uma identidade e sim oportunismo. Esperei sair no diário oficial para me manifestar, pois não estava acreditando em tamanha ingratidão. Estou muito decepcionada com o professor Minoru Kinpara, em apoiar a reeleição do governador Gladson Cameli que tanto trabalhou contra a candidatura dele à prefeitura de Rio Branco”, escreveu a irmã do vice-governador Wherles Rocha.

“Como muitos têm seu preço, a mudança de planos foi a nomeação da esposa Degmar Aparecida Ferreti no Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais do Acre, divulgada hoje no Diário Oficial”, continuou.

Mara explica que chegou a se indispor com o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, para manter a candidatura do ex-reitor da Universidade Federal do Acre (Ufac), e até enfrentar o governador de São Paulo, João Dória. Rocha disse que Gladson tentou retirar a candidatura de Kinpara, na época.

“Enfrentei o governador de São Paulo, João Doria, e o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, me indispondo com o partido para manter a candidatura do Minoru a prefeito de Rio Branco. O Acre inteiro acompanhou minha luta”, escreveu.

“Enquanto Gladson Cameli fazia acordo com o governador de São Paulo para se filiar ao PSDB em troca da retirada da candidatura do Minoru e enquanto o presidente estadual do PSDB se escondia da campanha e trabalhava para derrubar Kinpara, eu, Mara Rocha, briguei para que a candidatura fosse mantida e fui para as ruas pedir votos e defender o nome de Minoru para a Prefeitura de Rio Branco. Assim também fizeram os muitos do PSDB que foram demitidos por apoiá-lo”, pontuou.

A deputada acusou Minoru de ingratidão e traição, e profetizou: “Desleais não sobrevivem por muito tempo na política”. Gladson foi chamado de “Rei de Araque” pela parlamentar.

“Para nossa surpresa veio a ingratidão e traição. Mesmo garantindo que caminharia conosco nas eleições de 2022, alegando reconhecer a nossa luta para mantê-lo candidato, Minoru se alia ao “Rei de Araque” que tem o dom de iludir e mentir, e ao seu bando que lutou para retirar sua candidatura”, salientou.

Ao final, Mara chamou Kinpara de político aventureiro, “que não cabe nem na esquerda e nem na direita”.

“Com todo respeito ao professor Minoru Kinpara, afirmo que desleais não sobrevivem por muito tempo na política. Da vivência que tive na caminhada com o professor Minoru, além da decepção, ficou muito claro de que não existe uma identidade e sim oportunismo de um político aventureiro que não cabe nem na esquerda e nem na direita”, concluiu.

A nomeação de Degmar saiu na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta segunda-feira (23).

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.