23.3 C
Rio Branco
16 setembro 2021 10:44 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Com alta popularidade e baixa rejeição, Gladson achou ‘fórmula mágica’ para reeleição ainda no primeiro turno

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

1º turno

Em pesquisa contratada pela TV Gazeta e realizada pelo Instituto Real Time Big Data, divulgada hoje, o governador Gladson Cameli (Progressistas) aparece disparado na liderança para a disputa do Governo do Estado. Na pesquisa estimulada Cameli aparece com 62%, o que garante a reeleição de Gladson no 1º turno – podendo repetir 2018 – com os pés nas costas. Na sequência aparecem Sérgio Petecão (PSD) com 13%, Jenilson Leite (PSB) com 3% e David Hall (Cidadania) com 1%. Brancos e nulos têm 12% e não souberam ou não responderam 9%. A pesquisa também avaliou a aprovação do governo Gladson. Para 62% dos entrevistados a gestão de Cameli é ótima ou boa, para 19% é regular e para 17% é ruim ou péssima.

Espontânea

Já na pesquisa espontânea, que é quando não são apresentados nomes de candidatos e o entrevistado fala o que lhe vem à cabeça quando é questionado em quem pretende votar, Gladson continua na liderança, com 41%. A principal mudança é que aqui o segundo colocado é o ex-senador Jorge Viana (PT), que tem 6% da preferência do eleitorado. Petecão aparece com 3% e Marcus Alexandre (PT) com 1%. Brancos e nulos têm 13% e não souberam ou não responderam 35%.

PT questiona

O presidente regional do PT, Cesário Braga, questionou o resultado da pesquisa. Nas redes sociais, Braga reclamou que o nome de Jorge Viana foi ignorado na estimulada mas comemorou a boa colocação do petista nos outros módulos da pesquisa. “Mesmo assim JV apareceu em segundo na espontânea e em primeiro como o melhor governador dos últimos 30 anos!”

Melhor em três décadas

Um dado muito interessante da pesquisa foi a avaliação do eleitorado acreano de governos passados. O instituto perguntou ao acreano qual o melhor governador dos últimos 30 anos, e JV apareceu disparado na frente, com 39% de preferência da população. Na sequência aparecem Gladson cameli com 21%, Orleir Cameli com 14%, Tião Viana com 11%, Binho Marques com 4% e Romildo Magalhães com 1%. Não souberam ou não responderam tiveram 10%.

Cantou a pedra

Como quem previa o resultado da pesquisa, na semana passada Jorge Viana fez um post saudosista em suas redes sociais relembrando às eleições de 2002, pleito em que saiu vitorioso na disputa para o Governo. Se quiser concorrer ao Governo, a pesquisa mostrou que esse é o caminho que o ex-senador deve seguir para chegar novamente ao Palácio Rio Branco. Vai ser preciso apelar para as boas lembranças de suas gestões. Se a decisão for pelo Senado, o caminho está pavimentado.

Satisfeito

Questionado pela coluna sobre o que achou do resultado da pesquisa, o deputado Jenilson Leite disse que estava satisfeito. “Eu tô no segundo mandato na Aleac e as pessoas tem visto o nosso trabalho. Sempre procuramos ir além dos debates e cooperar, fazer um mandato propositivo. Agora na pandemia mesmo, nós não ficamos só reclamando, fomos pra dentro do problema pra ajudar e isso tem nos colocado no imaginário da população como um possível governador do Estado. É uma satisfação. Tudo que tem consistência começa pequeno. Então estou satisfeito com os 3% que nós começamos”.

Rejeição

Quando o quesito é rejeição, a liderança fica com o senador Sérgio Petecão que tem 41%. O segundo colocado no mesmo quesito é David Hall com 29%, seguido por Jenilson Leite com 20% e Gladson Cameli com 19%.

Fórmula mágica

Com ótima avaliação da gestão, passando dos 80% quando somadas as pessoas que acham o governo ótimo/bom com os que acham regular, liderança nas pesquisas estimuladas e espontânea e a menor rejeição entre os postulantes ao Governo, Gladson achou a fórmula mágica para a reeleição. Vai ser difícil tirar a cadeira de Cameli.

Alerta ligado

Apontado como o principal concorrente de Gladson nas eleições do próximo ano, o senador Sérgio Petecão precisa ligar o alerta. Tudo bem que ainda falta mais de um ano para o dia das eleições, mas o tempo passa rápido na política e o senador precisa reavaliar suas movimentações se quiser mudar o cenário. Nas pesquisas, Petecão ainda está muito abaixo do que se espera dele. O 100% popular vai precisar dobrar a meta para 200% se quiser chegar com chances de vencer em 2022.

Senado

Para a disputa do Senado, a pesquisa confirmou Jorge Viana (PT) na liderança com 22%. Logo atrás do petista, aparecem Alan Rick (DEM) com 12%, Jéssica Sales (MDB) com 9%, Márcia Bittar (sem partido) com 5%, Mailza Gomes (PP) e Sanderson Moura (PSOL) com 2% cada um, e Vanda Milani (SDD) com 1%. Brancos e nulos tiveram 15% e não souberam e não responderam 33%.

Avaliação dos senadores

A pesquisa também perguntou ao eleitor o que ele acha do mandato dos três senadores pelo Acre. O senador Márcio Bittar (MDB) é o melhor avaliado, teve a maior aprovação (43%) e uma desaprovação de 34%. Sérgio Petecão (PSD) teve a segunda maior aprovação (40%) e a maior reprovação (38%). Já a senador Mailza Gomes (PP) teve a menor aprovação (26%) e também a menor reprovação (22%). A soma dos números de aprovação e reprovação não completam os 100%, pois há a porcentagem dos entrevistados que não sabem ou não respondem.

Descascou o abacaxi

Com um abaxi maduro pra descascar desde que assumiu o governo, parece que finalmente o governador Gladson Cameli vai conseguir chupar a fruta. Depois de muito debate, e de muito disse me disse e vai e vem, Gladson anunciou hoje que até dezembro quer zerar a fila do cadastro de reserva do último concurso da Polícia Militar. O governador disse que pretende chamar uma parte da turma em setembro e a outra em dezembro. Além disso, Gladson garantiu também que vai realizar um novo concurso, o primeiro de sua gestão, com vagas para o Corpo de Bombeiros, Iapen e Polícia Civil.

Vai entrar

O médico José Hassem, irmão da prefeita Fernanda Hassem deve disputar uma vaga na Aleac/Foto: reprodução

Dona de um capital político de dar inveja, a família Hassem, que tem como principal expoente a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem (PT), deve eleger ao menos um deputado estadual no ano que vem. O médico José Hassem, que atua em Sena Madureira, e Tadeu Hassem, de Brasileia, ambos irmãos da prefeita, devem devem unir forças para a disputa de uma vaga na Aleac. A decisão ainda não foi tomada sobre qual dos dois deve disputar as eleições, o certo é que com o apoio da família vai ser difícil deixar essa vaga escapar.

A volta dos que não foram

Hoje foi o primeiro dia de sessão presencial na Alec, após mais de um ano e meio fazendo apenas sessões virtuais, devido à pandemia do coronavírus. E o dia por lá foi intenso. Muito aperto de mão, abraço e conversa atrasada colocada em dia. Os deputados externaram a felicidade com o retorno presencial, sobretudo por poderem receber novamente a população e a sociedade civil organizada na Casa, que vinha sendo atendida de forma isolada pelos parlamentares. Os principais assuntos do dia foram a pesquisa pra Governo e Senado e a convocação do cadastro de reserva da PM pelo governador Gladson Cameli.

Homenagem

Tanto tempo de pandemia e tanto tempo afastados da Assembleia deixou marcas. A principal delas foi a perda de seis servidores da Casa e do ex-deputado Sérgio Taboada para a Covid-19. As sete pessoas foram homenageadas hoje, com um minuto de silêncio e uma salva de palmas, no início da sessão. Mais do que justo.

 

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.