28.3 C
Rio Branco
1 setembro 2021 7:54 pm

Desmatamento da Resex Chico Mendes em julho equivale a 4.200 campos de futebol

O Projeto de Lei 6024 de 2019, de autoria de deputada federa Mara Rocha (PSDB/AC), que propõe a redução dos limites da Resex Chico Mendes foi criticado pela filha de Chico Mendes

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Dados divulgados pelo Instituto Imazon na última semana mostram que 30 km² de floresta nativa foram derrabadas na Reserva Extrativista Chico Mendes, no Acre, somente em julho. A área equivale aproximadamente a 4.200 campos de futebol. A Resex foi a segunda mais desmatada entre as Unidades de Conservação da Amazônia Legal no mês passado

Criada em 1990 e com uma área de pouco mais de  9 mil km², compreendidos em 7 municípios, acreanos e abrigando cerca de 3 mil famílias que sobrevivem da extração de látex e coleta de castanha, a unidade perdeu, até 2020, 101,3 km².

Em uma reportagem feita pelo Brasil de Fato, Ângela Mendes, filha do seringueiro que dá nome à Reserva e coordenada do Comitê Chico Mendes, disse que as ameaças à florestam só crescem.

“O conjunto de ameaças hoje é muito maior, se multiplicou. Por que não bastasse, nós ter continuarmos com madeireiros, e pecuaristas, com os grileiros, nessa busca incessante de explorar a Amazônia, mas a gente se depara hoje com os projetos de lei do legislativo, que justamente incidem sobre esses territórios”.

O Projeto de Lei 6024 de 2019, de autoria de deputada federa Mara Rocha (PSDB/AC), que propõe a redução dos limites da Resex Chico Mendes em 222 km², também foi criticado por Ângela.

Angela Mendes, filha do seringalista Chico Mendes/Foto: reprodução

“Inventaram muito falatório, muito boato e as pessoas começaram a fatiar parte de suas áreas para vender. Então a gente está numa situação realmente em que a gente precisa pensar soluções coletivas né para enfrentar tudo isso”, diz.

A Resex Chico Mendes, símbolo da luta ambientalista no Brasil, foi criada para dar continuidade ao legado do líder seringueiro que deu seu nome à unidade de conservação. Para a filha, esse é o maior legado de Chico Mendes, morto em 1988, em Xapuri.

“O legado do meu pai são os territórios de uso coletivo, mais propriamente as reservas extrativistas, que são hoje, depois das terras indígenas, os territórios mais ameaçados por esse conjunto de instrumentos do legislativo, executivo, e que vem impactar negativamente o conjunto dessas unidades de conservação”, finaliza Mendes.

Leia também: Resex Chico Mendes está há mais de 100 dias consecutivos com focos de queimadas

Muito além do desmatamento

Não bastasse o desmatamento, uma ameaça constante á vida das famílias que vivem na Resex Chico Mendes, a unidade de conservação sofre com as queimadas. Ela lidera com maior número de queimadas entre as áreas protegidas do estado, com 148 focos ao longo deste ano, sendo 78 nos 20 dias de agosto, segundo dados da Sala de Situação de Monitoramento Hidrometeorológico do Estado do Acre vinculada à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA).

Trecho da Resex, localizado em Xapuri. Foto: Ramon Aquim

Cercada por grandes fazendas de gado, em 2020 a Resex Chico Mendes foi a campeã em registro de focos de queimadas entre todas as unidades de conservação da Amazônia, com 1.127 focos. Todo esse fogo está diretamente relacionado com a queima da floresta recém-derrubada ou a limpeza das pastagens.

Entre tantas consequências imediatas, está a emissão de carbono. Segundo o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), a invasão e o desmatamento apenas em florestas públicas não destinadas no Brasil emitiram 1,87 bilhões de toneladas de carbono entre 2003 e 2019, agravando o efeito estufa do planeta.

Além disso, um recente estudo do Um estudo do Inpe revela que a floresta amazônica, considerada o pulmão do mundo por armazenar CO2, já emite mais gás carbônico do que consegue absorver. Entre 2010 e 2018, a Amazônia deixou de retirar da atmosfera 0,19 bilhões de toneladas de CO2 por ano. Considerando apenas as queimadas, a floresta conseguiu absorver apenas 18% das emissões por queimada no período. Tratando-se do desmatamento, a emissão de carbono foi dez vezes maior em áreas com mais de 30% de desmatamento.

Resex Chico Mendes está localizada em território de sete municípios acreano/Foto: Marcio Pimenta

Grupos criminosos

O Ministério Público Federal instaurou um inquérito em junho, para apurar a possível existência de grupos criminosos  que desmatam e comercializam madeira extraída ilicitamente. O caso já foi inclusive caso de operação da Polícia Federal em março deste ano.

A Resex foi criada em 1990, pouco mais de 1 ano após a morte de Chico Mendes, líder seringueiro assassinado em dezembro de 1988, em Xapuri, a mando de Darly Alves, um grileiro de terras da região. Desde sua criação, já perdeu mais de 6% de sua cobertura florestal.

Segundo o MPF, no último Censo, em 2010, foram identificadas 2.076 famílias morando dentro da Reserva Chico Mendes. A estimativa hoje é que esse número ultrapasse 3 mil.

 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.