22.3 C
Rio Branco
26 setembro 2021 7:02 am

Gladson diz que não vai exonerar secretário investigado pela PF: “Conheço a conduta dele”

Grandidier tem um escritório de contabilidade em Cruzeiro do Sul que presta serviço para postos de combustíveis no município do Juruá.

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 12/08/2021 15:15

O governador Gladson Cameli disse nesta quinta-feira (12), em entrevista ao ContilNet, que não vai exonerar o secretário da Fazenda Estadual (Sefaz), Rômulo Grandidier, citado como um dos investigados na operação Rounds Mundi, desencadeada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (12) para apurar fraudes que podem chegar a mais de R$ 70 milhões na contratação de empresas para o fornecimento de combustível a frota de veículos da Prefeitura de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre.

Grandidier tem um escritório de contabilidade em Cruzeiro do Sul que presta serviço para postos de combustíveis no município do Juruá.

“Rômulo é da minha confiança e eu conheço bem o caráter dele. Não tem nada provado contra ele, apenas está sendo investigado”, destacou o governador.

A PF investiga supostos crimes de corrupção ativa (art.333), corrupção passiva (art. 317), peculato (art. 312) do Código Penal, além dos crimes dos artigos 89, 90 e 96, incisos I e IV, da Lei 8.666/93 – lei de licitação, lavagem de dinheiro (art. 1°, caput e seguintes Lei n. 9.613/98) e organização criminosa (art. 2º da Lei n. 12.850/13).

“Nós já conversamos, e ele me disse que já se colocou à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos. Rômulo tem uma conduta limpa”, finalizou.

A investigação, que teve início em 2017, se originou após uma denúncia anônima afirmar que em Cruzeiro do Sul, os contratos de compra e venda de combustíveis foram firmados mediante fraude e posteriormente executados com superfaturamento de preços. A Polícia Federal encontrou irregularidades no pregão nº 24/2016, da Prefeitura de Cruzeiro do Sul, tanto na etapa prévia à contratação, quanto na etapa de execução contratual, como superfaturamento dos preços e fornecimento fictício de combustível.

Na ação, foram cumpridos 29 mandados judiciais, sendo 19 mandados de busca e apreensão em empresas e residências nos municípios de Cruzeiro do Sul (AC), Rio Branco (AC), Guajará (AM) e Manaus (AM), oito mandados de sequestro de bens, e oito mandados de bloqueio de valores em contas bancárias via SISBAJUD. A Polícia Federal realizou ainda uma prisão em flagrante contra um dos alvos, por posse de arma de fogo sem registro. Mais de 50 policiais federais participaram da operação.

O contador assumiu a gestão da Sefaz em agosto de 2020, do ano passado.

Quem é Rômulo?

Natural de Cruzeiro do Sul, ele é formado em Ciências Contábeis pela Universidade da Amazônia e pós-graduado em Auditoria Interna e Externa, Direito Tributário, Legislações & Contencioso Fiscal e em Auditoria Contábil e Gestão de Tributos.

Com 22 anos de experiência na área econômica, Grandidier atua como contador, consultor, auditor e projetista, além de sido professor universitário no Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Vale do Juruá de 2003 a 2013. Também foi diretor do mesmo instituto no período entre 2008 e 2013.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.