34.3 C
Rio Branco
22 setembro 2021 5:02 pm

No AC, coruja vítima das queimadas é resgatada por moradores na BR-364; veja vídeo

Com o aumento do tempo de seca na Amazônia, cada vez mais animais morrem ou são gravemente feridos pelos incêndios florestais que atingem suas moradias

POR MARIA FERNANDA ARIVAL, PARA CONTILNET

Última atualização em 15/08/2021 14:25

As queimadas no verão amazônico estão cada vez mais recorrentes e, neste final de semana, uma coruja teve seu ninho e seus filhotes atingidos por um foco de queimada às margens da BR-364, trecho entre Rio Branco e Sena Madureira. A ave, bastante machucada, foi resgatada e abrigada por uma moradora da região.

Os animais são diretamente atingidos pelas queimadas, causando diversos ferimentos, queimada do habitat natural e até mesmo a morte do bicho. Neste caso, o fogo atingiu o ninho e matou os filhotes da ave e, na tentativa de salvá-los, a coruja também se queimou e ficou com um dos olhos comprometidos.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Satélite de referência AQUA registrou no Acre 1.049 focos de queimadas entre os dias 01 a 13 de agosto, ficando atrás apenas do Amazonas (3.905), Pará (3.742), Rondônia (1.672), Maranhão (1.457) e Mato Grosso (1.371). Em 2021, o Acre registrou 1.577 focos de queimadas entre 01 de janeiro a 13 de agosto. Em relação ao mesmo período de 2020 (1.497 focos de queimadas), este ano teve um aumento de aproximadamente 5%.

Fotos: ContilNet

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.