35.3 C
Rio Branco
14 setembro 2021 3:26 pm

No aniversário da Difusora Acreana, Gladson garante investimentos e anuncia PCCR aos servidores: “Vocês são os 01”

Presente no Acre desde os anos 40, com características marcantes que só as ondas AM possuem, a Difusora chega até nos lugares mais remotos do Acre

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 27/08/2021 10:48

A Rádio Difusora Acreana, a Voz das Selvas, completou 77 anos na quarta-feira (25). Nesta sexta-feira (27), o Governo do Estado realizou um evento de comemoração pela data na sede do veículo de comunicação com a apresentação ao vivo do programa Espaço do Povo, sob comando da jornalista Nilda Dantas na área externa.

Funcionários, ouvintes, os secretários de Governo Alysson Bestene e a de Educação Socorro Neri, os deputados José Bestene, Gehlen Diniz, Cadmiel Bonfim, e outras autoridades, além do governador Gladson Cameli, participaram do evento.

Jornalista Nilda Dantas foi homenageada. Foto: Nany Damasceno/ContilNet

Presente no Acre desde os anos 40, com características marcantes que só as ondas AM possuem, a Difusora chega até nos lugares mais remotos do Acre podendo ser acessada pela frequência ZYH200 e pelas redes sociais com o nome da rádio e pelo site governamental.

Rutembegue Crispim, diretor da do Sistema Público de Comunicação do Estado, falou sobre a importância da comunicação no exercício da democracia e os investimentos extremamente necessários que o sistema têm recebido. “Em 2019, quando o senhor assumiu o governo, o sistema de comunicação estava sucateado e, hoje, todas as rádios estão sendo reformadas porque o senhor solicitou, com seu olhar carinhoso, uma melhor qualidade de trabalho para os servidores. Hoje eles têm um cadeira para sentar, equipamentos para trabalhar. Viva os servidores e viva o governo que é do povo”.

Raimundo Fernandes, diretor da Difusora, relembrou os grandes nomes que já passaram pela Rádio, entre eles Estevão Bimbi, Elizeu Andrade, Campos Pereira, Padre Lico, Cícero Moreira e Jorge Cardoso.

Raimundo Fernandes, diretor da Difusora. Foto: Nany Damasceno/ContilNet

“A Difusora hoje é uma rádio democrática. Quando o governo assumiu, a então secretária de Comunicação Silvania Pinheiro garantiu que não haveria censura e assim tem sido. A história da Difusora se confunde com a das famílias da Amazônia. Hoje completa 77 anos, mas o nosso sonho é que chegue a 300”, agradeceu.

A secretária de Educação, Socorro Neri, reconheceu a Difusora como um instrumento para a educação. “Teremos um esforço redobrado onde precisaremos do apoio da Difusora que é com o retorno das aulas presenciais”.

Recentemente amputado, o jornalista mais antigo da Difusora, Reginaldo Cordeiro, apesar da dificuldade de locomoção que disse enfrentar atualmente, disse que ao saber da presença de Gladson, fez questão de participar da comemoração dos 77 anos da Difusora. “Poucos governadores vieram aqui, alguns nem para nos dar bom dia”, reconheceu.

O deputado federal Alan Rick (Progressistas), que também é jornalista, deu uma boa notícia: duas emendas para a rádio. “R$450 mil divididos em duas emendas: uma para a rádio em Sena Madureira e outra para a reforma do estúdio aqui em Rio Branco”.

Ex-servidor da Difusora em Sena Madureira, o deputado estadual Gehlen Diniz reconheceu a importância do sistema público. “Faço um pedido especial: olharmos por esses servidores. Tenho orgulho de ter feito parte dessa equipe quando, após passar em concurso, fiquei no cargo por 2 anos. Me lembro ainda criança de ouvir a rádio no seringal”, reforçou.

O jurista Clóvis Augusto, que faz parte da equipe da Difusora há 20 anos, enfatizou que a rádio não morreu. “A Difusora tá parte da vida de quase todos os acreanos, quantas notícias boas chegaram por essa rádio quando não podiam chegar por nenhum outro meio?”

O deputado José Bestene, que destinou R$ 40 mil para equipamentos, destacou o comprometimento e a importância do trabalho da rádio.

Reconhecimento e investimentos

O governador Gladson Cameli afirmou que quem faz “a máquina rodar” são os funcionários públicos que estão na ponta.

“Aquele que tá abrindo as portas dos hospitais, o motorista, a professora. Quem é o 01? São vocês [servidores] porque eu sou vocês, sou Gladson; sou governador dos que votaram em mim e dos que não votaram”, afirmou.

O governador garantiu aos funcionários o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), uma reinvindicação antiga deles. “Sei que esse é o sonho deles e ainda não falei com ninguém, mas quero garantir aqui o PCCR se vocês”, destacou.

“Cada um é essencial no movimento da máquina. Eu falei agora com o secretário de Fazenda e vamos enviar R$ 400 mil para ser usado da forma necessária nas primeiras urgências e garanto enviar um carro móvel para transmissão itinerante e uns quatro carros para esse pessoal da comunicação trabalhar aqui, pra eles se locomoverem melhorarem o trabalho deles”, continuou.

Cameli também afirmou que vai destinar recursos para a expansão da Rádio Difusora.

A Rádio que atravessa a Amazônia

A Rádio Difusora Acreana nasceu em 1944. Os equipamentos vieram de avião e pesavam cerca de 400 quilos. Seu estúdio foi instalado no antigo Instituto Getúlio Vargas e em 7 de agosto de 1944 aconteceu a primeira transmissão da rádio em caráter experimental. Mas foi apenas no dia 25 de agosto que ela entrou no ar efetivamente, como ZYD-9. As instalações atuais, no centro da cidade, só foram ocupadas em 1 de maio de 1949.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.