22.3 C
Rio Branco
24 setembro 2021 3:30 am

Presidiárias que degolaram colega de cela são condenadas a 32 anos de prisão

As duas mataram a vítima com cortes de lâmina de barbear alegando que ela não as deixava dormir em paz

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 17/08/2021 18:30

A 1ª Vara do tribunal do Júri Popular da Comarca de Rio Branco condenou, na tarde desta terça-feira (17), as presidiárias Ana Clara Freitas Sá e Valdereis de Souza Nascimento, acusadas pelo assassinato da colega de cela Jamilly Ferreira Barbosa. As duas pegaram, juntas, mais de 32 anos de prisão.

A vítima foi encontrada morta, em novembro do ano passado, na cela em que ocupavam na Unidade de Regime Fechado Feminina de Rio Branco. A vítima foi degolada a cortes de lâminas de barbear, no pescoço e nos pulsos.

Valdereis pegou oi condenada a 17 anos e seis meses de prisão em regime fechado e Ana Clara, 15 anos e 10 meses. A vítima tinha problemas mentais e não deixava as companheiras dormirem, segundo as duas alegaram á polícia para justificarem a morte.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.