24.3 C
Rio Branco
21 setembro 2021 11:44 pm

Boa notícia: município acreano diminui violência em 100%

Santa Rosa do Purus é exemplo de tendência de queda em mortes violentas em todo o Estado

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 13/09/2021 09:16

Santa Rosa do Purus, município acreano que faz parte da Mesorregião do Vale do Acre e da Microrregião de Sena Madureira, está há quase nove meses sem o registro de assassinatos ou crimes. Isso significa que, com população estimada em 6.362 segundo números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no censo de 20218, uma diminuição dos casos de violência em 100 por cento em comparação ao igual período do ano passado.

O caso de Santa Rosa do Purus reflete o que vem ocorrendo na região do Iaco e Purus, que inclui ainda os municípios de Sena Madureira e Manuel Urbano. De acordo com os mesmos números, divulgados pelo sistema de segurança pública do Estado do Acre, em 2021, em comparação ao mesmo período de 2020, Sena Madureira registrou diminuição no índice de mortes em torno de 50% e Manuel Urbano, 70%.

O que está registrado na região do Iaco e Purus reflete a diminuição da violência em todo o Acre, que vem seguindo tendência de baixa no número de mortes violentas desde o início deste ano e fechou o primeiro semestre de 2021 com uma redução de 21% no número de assassinatos. Em todo o país, a queda foi de 8% nos assassinatos. Os estados com maiores quedas nesses números foram Ceará (-29%) e Sergipe (27%).

Os dados foram divulgados pelo índice nacional de homicídios, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. A comparação é entre o primeiro semestre de 2020 e 2021, quando o número dessas ocorrências caíram de 148 para 117.

O sistema de segurança informa que as mortes violentas saltaram nos últimos seis anos devido a guerra entre as facções criminosas que agem no Acre. A disputa entre grupos criminosos explodiu no fim de 2015, quando foram registrados os primeiros ataques em Rio Branco. O estouro das no Acre foi em 2017, quando ocorreram 530 mortes violentas. Para ter uma ideia, se comparado a 2014, esse número subiu 159,8%.

Em um cenário mais controlado em 2021, a Segurança experimenta redução nesses casos de execuções. Desde os primeiros três meses de 2021, os números demonstram queda, deixando o Acre até como segundo Estado com maior redução. Uma das causas seria um armistício entre os líderes das facções que agem no Acre feito, dentro do presídio estadual, com a intermediação do vereador e pastor evangélico Arnaldo Barros e que foi noticiado com exclusividade pelo ContilNet.

VEJA: ‘Cessar-fogo’: em guerra há sete anos, facções no Acre selam pacto de não agressão

O secretário de Segurança Pública do Acre, coronel Paulo Cézar dos Santos, no entanto, atribui a redução a pelo menos três medidas estratégicas tomadas pelo estado desde o início da gestão. A primeira, segundo ele, é a retomada da rigidez dentro dos presídios do Estado, o que levou a implantação de fato do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) no Presídio de Segurança Máxima Antônio Amaro Alves em Rio Branco e também a criação do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (Gpoe) ainda em 2019.

O segundo ponto citado pelo secretário é o fortalecimento dos núcleos de inteligência, como forma de se antecipar aos grupos criminosos. A terceira medida foi a integração de todas as forças de segurança do estado juntamente com o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.