34.3 C
Rio Branco
21 outubro 2021 4:59 pm

Após Sindmed apontar suposto colapso no Huerb, direção diz que hospital opera com desfalque

"Existem médicos escalados para atuar por mais de 48 horas seguidas", diz a direção do sindicato

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 13/10/2021 17:05

Após o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) denunciar um suposto colapso no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco por falta de anestesista e equipamentos, a diretora da unidade, Carolina Roque, se manifestou sobre o assunto.

O Sindmed informou em nota enviada à imprensa que o hospital dispõe de apenas um profissional anestesista em em boa parte dos plantões em outubro. “Existem médicos escalados para atuar por mais de 48 horas seguidas”, destaca.

O médico Guilherme Pulicci, que representa o sindicato, diz que a situação se agrava com apenas uma sala de cirurgia geral e um único carrinho de anestesia para o atendimento dos casos mais graves.

“A situação é grave e pode resultar em mortes pela falta de condições de trabalho. O médico sofre por não poder oferecer atendimento, mas o acreano, que depende do serviço público, sofre mais ainda”, protestou Pulici.

“Faltam medicamentos para realizar anestesia ou a intubação de pacientes, além de existir a queixa da necessidade da troca dos monitores cardíacos por novos”, continua.

Carolina explicou que o Huerb opera com desfalque na escala e que alguns medicamentos estão em falta.

“Operamos com desfalque na escala de anestesia, pois temos poucos profissionais no quadro; alguns medicamentos estão em falta porque o Estado não conseguiu comprá-las. Nos pregões não houve disponibilização delas. Mesmo o Estado tendo o orçamento para compra, não houve quem vendesse”, apontou.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.