30.1 C
Rio Branco
13 outubro 2021 10:47 pm

Justiça ouve acusado de decepar esposa e exibir cabeça à mãe da vítima

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 06/10/2021 12:30

Começou em Rio Branco (AC), nesta quarta-feira (06), a preparação para o julgamento, no Tribunal do Júri Popular, do homem acusado de matar a facadas a própria esposa, uma adolescente de 17 anos, e depois disso, ainda não satisfeito, tê-la degolado e colocado a cabeça da jovem na porta da casa da mãe dela, como um troféu de uma guerra medieval. O caso envolve o ex-agente penitenciário Ivanhoé de Oliveira Lima, acusado da monstruosidade ocorrida há cerca de um ano e meio atrás.

Ele foi interrogado hoje numa audiência de instrução e julgamento do processo na 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar. O crime foi registrado no dia 21 de fevereiro de 2020, numa casa na Rua C, bairro Jorge Kalume, em Rio Branco. De acordo com a polícia, após decapitar a adolescente, identificada por Larissa Aurélia da Costa Silva, de 17 anos, Ivanhoé pegou a cabeça e jogou na frente da casa da mãe da vítima, para se vingar de uma briga entre o casal durante a madrugada.

Em seguida, o acusado foi preso quando conversava com amigos num campo de futebol do bairro Tangará, nas imediações da sede da Associação dos Municípios do Acre (Amac), na rua Isaura Parente. Todos ingeriam bebida alcóolica e, ao ser opresso, não reagiu e ainda riu.

A frieza do assassino perturbou até os policiais envolvidos no caso. Na audiência no dia seguinte, teve a prisão preventiva decretada e passou a condição de acusado para réu.
A defesa do acusado entrou com recursos judiciais apontando para a possibilidade de o acusado não poder ser responsabilizado criminalmente, por problemas mentais. A justiça não levou as considerações em conta e prepara seu julgamento para os próximos dias.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.