30.1 C
Rio Branco
13 outubro 2021 8:09 pm

Mailza e presidente da Fundhacre conseguem retomada de remédios para pacientes com doença de Jorge Lobo

Ministro da Saúde garantiu a continuidade do fornecimento do remédio para o Acre; medicamentos são os mesmos usados para hanseníase e eficácia no tratamento de Jorge Lobo foi comprovada por estudos desenvolvidos no estado

POR ASCOM

Última atualização em 07/10/2021 18:58

Em reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta quarta-feira, 6, a senadora Mailza Gomes (Progressistas-AC) e o presidente da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre), João Paulo Silva, solicitaram retomada do fornecimento de medicamentos para pacientes com a doença Jorge Lobo, o mesmo usado para hanseníase e que está em falta no Acre.

Na ocasião, foi apresentado ao ministro e equipe do Ministério da Saúde (MS), um estudo científico feito pelo departamento de Dermatologia Sanitária da Fundhacre, comandado pela doutora Franciely Gomes, que 80 pacientes que utilizaram a Poliquimioterapia (PQT), a mesma usada no tratamento da hanseníase associado ao antifúngico Itraconazol , foi capaz de eliminar ou diminuir a doença em quase todos os casos tratados.

Mailza e João Paulo estiveram em Brasília/Foto: ascom

Essa é a primeira evidência científica da possibilidade de cura da doença no mundo. O artigo com os resultados foi publicado em uma das mais tradicionais revistas de medicina tropical do mundo, a The American Society of Tropical Medicine and Hygiene.

O diretor da Fundação explicou que no Acre cerca 369 pacientes estão diagnosticados e sem tratamento. “Os que estavam tratando, regrediram e pioraram muito as lesões. São pessoas de baixa renda, moradores da floresta, que precisam de suas atividades laborais para sustentar a família. Precisamos que os casos diagnosticados e registrados no Acre possam ter acesso ao tratamento e continuidade na tramitação para que a doença se torne de notificação compulsória”, destacou na reunião.

“Agradecemos ao ministro Queiroga e toda sua equipe por atender nosso pedido. Falamos com ele sobre envio dos medicamentos e recebemos a garantia de que não vai faltar para os pacientes no nosso estado”, pontuou Mailza.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.