30.5 C
Rio Branco
24 novembro 2021 1:48 pm

Filho de mãe analfabeta, acreano de Sena comemora aprovação em fase do Exame da OAB: ‘Me considero vencedor’

Tássio dos Santos Ferreira, de 31 anos, foi um dos mais de 170 aprovados na primeira fase no AC. O estudante destacou que ainda falta a prova discursiva, mas que o resultado em questão foi uma vitória diante das dificuldades que enfrentou na faculdade.

POR RENATO MENEZES, PARA CONTILNET

Última atualização em 23/11/2021 16:24

Filho de mãe analfabeta e pai que nunca reconheceu a paternidade, o estudante do último período do curso de Direito, Tássio dos Santos Ferreira, 31 anos, foi um entre os mais de 170 candidatos aprovados na primeira fase do 33º Exame da Ordem no Acre, realizado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no dia 17 de outubro em Rio Branco.

Natural de Sena Madureira, interior do estado, o jovem, que por muito tempo sofreu com a ausência do pai, morava na periferia da cidade e começou a trabalhar logo cedo, com 9 anos de idade, para colocar o que comer na mesa e ajudar a mãe.

Apesar de este ser o retrato da realidade de mais de 20 milhões de brasileiros que, atualmente, vivem sem ter certeza do que vai comer no dia seguinte, Tássio viu nos estudos uma oportunidade de driblar as dificuldades.

“Sempre tive o sonho de cursar uma faculdade, mas por conta da situação financeira da minha família, isto não era possível pois passávamos por situações muito difíceis”, comentou.

ROTINA

Na tentativa de realizar o sonho, o rapaz saiu da periferia da cidade de onde nasceu e cresceu, e resolveu vir à capital estudar após ter recebido a aprovação no Programa Universidade para Todos (ProUni), que dá a oportunidade para jovens de baixa renda entrarem em instituições de ensino particulares.

Apesar de Rio Branco não ser uma cidade grande como outras capitais espalhadas pelo país, a sensação de se sentir sozinho em um local ainda desconhecido foi um grande desafio para o estudante.

“Tinha que trabalhar para pagar aluguel, alimentação, transporte e despesas da faculdade, tudo isso com um salário mínimo, além dos desafios de uma nova rotina em uma cidade que eu não conhecia muito bem e longe dos familiares”, destacou.

Segundo ele, a rotina era muito cansativa. Entrava às 8h e saía às 22h no Centro Universitário Uninorte. “Foram momentos muitos difíceis, mas tudo isso servia como combustível e aumentava ainda mais a minha motivação para continuar, pois eu sabia que só assim seria possível mudar a minha história de vida”, enfatizou.

Tássio Ferreira é estudante de Direito no Centro Universitário Uninorte. Foto: Arquivo pessoal.

APROVAÇÃO

Ao ver que seu nome estava entre os aprovados para a segunda fase da OAB/AC, ele contou que foi impossível não se emocionar, “pois só eu e Deus sabemos tudo que passei para chegar até esse momento, esse foi o resultado de um esforço colossal para tornar esse sonho possível”.

No momento, ele segue se preparando para a segunda fase da prova, que ocorrerá no próximo dia 12 de dezembro. Esta etapa, conhecida como “prova prático-profissional”, exige a resolução de quatro questões discursivas e a redação de uma peça profissional. Com isto, ocorre a avaliação da escrita e das competências práticas dos futuros advogados nas áreas de escolha.

“Estou focado na minha preparação para a segunda fase, pois pretendo concluir meu curso já estando aprovado no exame da ordem, quero exercer advocacia por alguns anos e posteriormente estudar para concurso público”, falou.

“ME CONSIDERO UM VENCEDOR”

Mesmo com a segunda fase em pendência, Tássio acredita que vai lograr o resultado esperado.

“Me considero um vencedor e que sou merecedor de cada conquista, pois batalhei muito para torna-las possíveis, mas é só o início de uma trajetória de lutas e vitórias. Sei que vou galgar degraus muitos mais altos e que essa conquista vai me proporcionar grandes oportunidades”, finalizou.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.