27.3 C
Rio Branco
24 novembro 2021 5:56 pm

Homem é preso acusado de se passar por policial e fazer arrastão em bar de Rio Branco

POR ITHAMAR SOUZA, PARA CONTILNET

Última atualização em 11/11/2021 21:54

Um suspeito de 30 anos foi preso acusado de se passar por policial civil e de ter feito um arrastão na companhia de comparsa em um bar, na noite desta quinta-feira (11), na Via Chico Mendes, no bairro 6 de Agosto, na região do Segundo Distrito de Rio Branco.

Segundo informações das dez vítimas que estavam na Delegacia de Flagrantes para registrar o boletim de ocorrência, elas haviam acabado de sair do trabalho quando estavam bebendo cerveja nesse bar, como de costume dos amigos, quando três criminosos chegaram no local se passando por policiais civis e mandaram todos levantarem as mãos.

Material apreendido com o suspeito/Foto: ContilNet

As vítimas relataram que acharam se tratar de brincadeira, mas viram que a situação era séria quando o trio mostrou que estava armado e começou a recolher os celulares, carteiras, dinheiro, relógios e bolsas que as vítimas estavam portando e depois fugiram em um veículo modelo Corolla, de cor preto e placa MZZ-8118.

Um motociclista que passava no local e viu a movimentação estranha, percebeu que se tratava de assalto e começou a seguir os suspeitos e viu quando um deles jogou um celular iPhone fora. O motoqueiro pegou o celular e voltou no bar e entregou para as vítimas, e repassou a placa do veículo. Rapidamente, as vítimas fizeram uma ligação para o COPOM e passaram as informações e as características dos meliantes.

Uma guarnição da Rápido Patrulha Motorizada (RPM) do 2° Batalhão estava realizando ronda ostensiva na Rua Padre José, no bairro Triângulo Velho, e conseguiu ver o veículo parado na frente da casa de outro criminoso de alta periculosidade. Ao perceber que o PMs pararam, eles fugiram e deixaram o motorista da fuga para trás, que foi abordado e recebeu voz de prisão dos militares.

Na delegacia, as vítimas reconheceram o homem que estaria participando do crime e agora está a disposição da Justiça. O veículo usado no assalto também foi encaminhado para a Delegacia de Flagrantes (Defla), por ter sido usado no roubo, mas não possuí restrição de roubo ou furto.

O caso agora passa a ser investigado pela Polícia Civil.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.