23.1 C
Rio Branco
18 maio 2022 5:32 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Justiça define nesta quinta-feira se militar do Exército que matou a mãe e esfaqueou irmão vai continuar preso

Ele foi autuado em flagrante, está internado na Santa Casa de Campo Grande e passa por audiência de custódia.

POR G1

A Justiça estadual de Mato Grosso do Sul define nesta quinta-feira (09), se o militar do Exército aposentado, Edilson Donato Nolasco, de 51 anos, vai continuar preso. Ele foi autuado em flagrante por ter matado a mãe e ferido o irmão, na terça-feira (07), em Campo Grande.

Na confusão, Edílson acabou ferido e está internado na Santa Casa, assim como o irmão. Ele vai passar por audiência de custódia, onde a Justiça irá definir se o flagrante será convertido em prisão preventiva, se será solto ou se terá que cumprir medidas restritivas.

Edilson esfaqueou a mãe na sala da casa onde ela vivia. De acordo com o boletim de ocorrência, Maria do Carmo Brasil Nolasco, de 72 anos, foi morta com golpes no pescoço e peito.

Enílson Donato Nolasco, de 45 anos, irmão do suspeito, foi ferido no pescoço e nas costas. Mesmo ensanguentado, ele conseguiu pedir socorro e foi socorrido. A mãe já estava morta.

Segundo relatos, os vizinhos escutaram barulho de objetos quebrando e de discussão dentro da casa da família no momento do homicídio. A briga teria acontecido porque a idosa teria dito a um agiota sobre o paradeiro do filho mais velho.

O militar aposentado foi preso pouco tempo depois em uma avenida do bairro, com lesões decorrentes de luta com o irmão, o qual teve ferimentos graves e passaria por cirurgia.

g1 já entrou em contato com a Santa Casa e aguarda informações sobre o estado de saúde dos dois irmãos.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.