24.3 C
Rio Branco
27 maio 2022 9:45 am

Heineken cria programa que dá descontos de até 20% na conta de luz: veja como participar

Iniciativa começa em oito estados e tem a projeção de cobertura nacional até 2023

POR INFOMONEY

Última atualização em 03/05/2022 20:13

A cervejaria Heineken colocou em operação a terceira fase de seu “Programa Energia Verde”, que busca ampliar o acesso de pessoas e negócios à energia elétrica mais sustentável. A nova etapa prevê descontos de até 20% para consumidores pessoas físicas na conta de luz.

O programa começou em 2020 com a conversão de três cervejarias da marca para operações “100% verdes”, nas unidades de Alagoinhas (BA), Araraquara (SP) e Ponta Grossa (PR). Em 2023 será a vez da fábrica de Jacareí (SP).

Em 2021, na segunda fase da iniciativa, bares e restaurantes parceiros da empresa começaram a ter acesso a 100 MW de geração de energia solar e eólica. A meta é alcançar 50% dos pontos de vendas, em 19 capitais, até 2030.

Para participar, os estabelecimentos parceiros não precisam de nenhuma adaptação, somente fazer um cadastro na plataforma digital da empresa, chamada Heineken Energia Verde”.

Agora, nesta terceira fase, o escopo foi ampliado aos consumidores pessoas físicas, que poderão aderir ao projeto para economizar energia em suas residências de forma 100% gratuita.

Veja, abaixo, como funciona o programa:

1. Como funciona o projeto?

O projeto prevê a possibilidade de os consumidores conseguirem economizar até 20% do valor da conta de luz mensalmente. A participação é completamente gratuita, e sem a necessidade de qualquer alteração física na residência do participante.

“A adesão ao programa efetivamente não terá custo em nenhum momento”, afirma Mauro Homem, vice-Presidente de sustentabilidade do grupo Heineken no Brasil.

Ao se inscrever, o consumidor ganha um desconto na conta de luz permanente — enquanto o programa estiver em vigor.

Além disso, não há fidelização por parte do consumidor, que tem liberdade sem ônus para desistir do projeto a qualquer momento.

O objetivo da empresa é oferecer uma cobertura nacional até o primeiro semestre de 2023, sem limite de consumidores no projeto.

“Queremos o maior número de adesões possível. Não temos uma meta fechada, mas acreditamos que a adesão será alta, no momento em que as pessoas entenderem o benefício de utilizar energia limpa em casa”, explica Homem.

2. Como o desconto é possível?

O desconto é possível graças a uma compensação energética feita pelos agentes do projeto. “Um crédito de energia é gerado na fatura da distribuidora, reduzindo o boleto somente ao custo da taxa de iluminação pública e o custo de utilização da infraestrutura do sistema para levar a energia contratada”, explica o executivo da cervejaria.

Um crédito de energia é a forma encontrada para realizar a compensação entre uma unidade geradora e uma unidade consumidora. A energia excedente de parceiras de produção de energia solar e eólica viram créditos energéticos que são revertidos em desconto na fatura do consumidor.

Por exemplo, considere que uma pessoa aderiu a um sistema de energia solar em sua casa. Ele basicamente converte os raios solares em energia elétrica. Em momentos em que o consumo é maior ou sem sol, como na parte da noite, quem fornece a energia é a distribuidora de energia.

Se a casa da pessoa gerar mais energia que o consumo dela, esse excedente vai para a rede elétrica que abastece a região onde essa pessoa mora. E vira crédito energético, que é revertido em desconto na fatura. Dessa maneira, ao final de cada mês, o consumidor paga um valor pelo consumo que teve da companhia distribuidora, reduzido da parcela produzida pelo seu sistema de energia solar.

O projeto da Heineken funciona dessa maneira, mas em vez de as pessoas precisarem ter o sistema de energia solar em casa, a empresa fechou uma parceria com uma empresa geradora de energias renováveis com certificação, que gera esses créditos e repassam ao consumidor.

“Essas empresas geradoras operam com usinas de geração solar, pequenas centrais de geração hídrica e biogás. Elas entregam a energia verde à concessionária/distribuidora local, informando quais são as contas onde ela deve ser creditada. Quando a concessionária distribuidora recebe uma energia de uma empresa geradora, ela reduz a necessidade de obter energia de fontes tradicionais”, explica Homem.

Segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a composição das contas de energia tradicionais são: contribuição de iluminação pública (CIP), taxa de disponibilidade (remunera basicamente a infraestrutura), e consumo de energia (que é de fato o que é consumido pelos moradores de uma casa, por exemplo).

O usuário participante do projeto receberá dois boletos: o primeiro da concessionária/distribuidora, contendo CIP, taxa de disponibilidade e o consumo reduzido — que pagará normalmente e já com o desconto previsto. E um segundo boleto do gerador com a energia mais barata, demonstrando quanto economizou.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.958 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.