22.3 C
Rio Branco
24 junho 2022 7:32 pm

Mães começam a ser ouvidas em sindicância que apura mortes de crianças com SRAG no AC

A oitiva com as mães das crianças começou nesta terça-feira, 21

POR ASCOM

Última atualização em 21/06/2022 16:16

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), começou a ouvir nesta terça-feira, 21, os genitores das 10 crianças que morreram diagnosticadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), no Acre.

A abertura do processo de sindicância foi anunciada pela secretária da pasta, Paula Mariano, durante entrevista à imprensa na última quinta-feira, 16, e visa apurar as causas dos óbitos, bem como encontrar possíveis irregularidades durante o tratamento dentro no sistema público de saúde.

“Essa é uma determinação do governador Gladson Cameli e vamos tratar essa sindicância com muito rigor. Se realmente for comprovada alguma irregularidade, o Estado pedirá a punição de quem foi omisso. Respeitamos a memória de cada criança, nós ouvimos e nos solidarizamos com os familiares, que merecem respostas”, enfatizou a secretária.

A comissão de sindicância investigativa temporária designada para este processo é composta por profissionais do Departamento de Humanização, Ouvidoria e Setor Jurídico da Sesacre. Também participam psicólogos, médicos e enfermeiros da pasta. Nesta terça-feira, três mães foram convidadas para colaborarem com as investigações, mas apenas uma delas compareceu à oitiva. As demais devem ser ouvidas durante a semana.

A próxima fase será com a oitiva dos funcionários, gestores, diretores e coordenadores das unidades de saúde envolvidas. Após a juntada dos documentos, a conclusão da investigação está prevista para acontecer na primeira quinzena do mês de julho.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.079 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.