24.3 C
Rio Branco
10 agosto 2022 12:06 pm

Amante tenta atropelar esposa de affair na frente de delegacia e acaba baleada na nádega

Durante tentativa de atropelamento, policial deu ordem de parada ao veículo e diante da recusa da motorista, atirou na direção do pneu. Bala recocheteou e atingiu amante na nádega

POR G1 RO

Última atualização em 12/07/2022 16:20

Uma mulher de 29 anos, que estava com uma lesão de tiro na nádega, recebeu foi presa após buscar ajuda em um posto policial da BR-364 em Candeias do Jamari. A voz de prisão foi dada porque ela é suspeita de tentar atropelar, na frente da delegacia, a esposa do homem com quem tem um caso extraconjugal, no início desta semana.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher de 29 anos chegou ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para pedir ajuda. Com sinais de embriaguez, a mulher alegava ter sido atingida na nádega por um disparo de arma de fogo.

Aos policiais, ela relatou que anteriormente havia discutido em um bar de Candeias do Jamari e em determinado momento um homem teria atirado contra ela, e que um dos disparos lhe acertou. Ela contou que fugiu do bar após ser baleada.

A equipe da PRF prestou socorro e levou a mulher ao Hospital João Paulo II. Em seguida os PRFs informaram sobre o ocorrido às polícias Militar e Civil.

Durante o contato foi informado que a paciente de 29 anos, momentos antes, tinha tentado atropelar uma outra mulher, de 38 anos, na frente da delegacia de Candeias do Jamari. Diante dos fatos, ainda no hospital, a mulher recebeu voz de prisão.

 

O início do caso

 

Um outro boletim de ocorrência, ao qual o g1 teve acesso, descreve que a mulher de 29 ano é uma suposta autora do crime de tentativa de homicídio depois de tentar atropelar a mulher de 38 anos na frente da delegacia, às 21h de domingo (10).

Conforme o documento, um carro chegou na delegacia com três mulheres, sendo uma delas a de 38 anos. Quando essa tentava entrar no local, um outro carro se aproximou e foi na direção da mulher, quase a prensada no muro.

Diante a ação, o policial de plantão se identificou e deu ordem de parada ao motorista do veículo, que não foi obedecido. Com a insistência na tentativa de atropelamento, o agente atirou duas vezes na direção do pneu do carro e nesse momento o veículo saiu em fuga.

Ao retornar na delegacia, a mulher de 38 anos relatou ao policial que havia saído com amigas e em um bar encontrou o esposo com uma amante, a mulher a de 29 anos. Nesse momento houve uma discussão entre o casal e homem quebrou, com socos, os vidros do carro da amiga da mulher.

Como o homem estava furioso, segundo a mulher, ela e as amigas decidiram sair do local. No entanto elas perceberam que estavam sendo seguidas pelo veículo do homem e temendo pela possível ação dele, resolveram parar na delegacia para pedirem ajuda, quando ocorreu a tentativa de atropelamento.

Na registro da delegacia, o policial escreveu que não tinha como saber quem era o condutor do veículo que tentou atropelar a mulher de 38 anos, pois os vidros eram escuros e estavam fechados.

Enquanto terminava o registro, o policial tomou conhecimento que a amante do homem foi quem tentou atropelar a vítima de 38 anos.

O policial civil também foi informado que a suspeita do crime havia dado entrada no Hospital João Paulo II, pois um dos disparos havia ricocheteado e atingido as nádegas dela. A mulher de 29 anos deve responder por tentativa de homicídio.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.