33.3 C
Rio Branco
9 agosto 2022 2:54 pm

Anestesista sedou paciente sete vezes durante estupro, aponta inquérito

Ainda segundo laudo, Giovanni Bezerra começou a estuprar a mulher 50 segundos após o marido dela sair da sala

POR METRÓPOLES

Última atualização em 19/07/2022 17:23

Concluído nesta terça-feira (19/7), o inquérito policial da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti (RJ) indica que o anestesista Giovanni Quintella Bezerra, preso em flagrante por estupro de vulnerável, aplicou medicamento (provável sedação) sete vezes na paciente estuprada.

Conforme o laudo, obtido pelo g1, os medicamentos usados foram cetamina e propofol. O inquérito também aponta que Bezerra começou a cometer o crime 50 segundos após o marido da vítima deixar a sala do parto.

O estupro durou 9 minutos e 5 segundos. Foram ouvidas, ao todo, 19 pessoas na investigação. A perícia ainda afirma que a gravação feita pela equipe médica é íntegra, não tendo cortes ou edição.

A Polícia Civil ainda investiga outros mais de 40 possíveis casos de estupro de pacientes do anestesista.

Entenda o caso

O anestesista Giovanni Quintella Bezerra, de 31 anos, foi denunciado por funcionárias do Hospital da Mulher, de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e preso na madrugada da segunda-feira passada (11/7).

Funcionárias filmaram o homem colocando o pênis na boca de uma mulher que havia acabado de dar à luz. Ao final, o médico pega um papel para limpar a boca da vítima.

O Ministério Público denunciou Bezerra à Justiça antes do fim da investigação, que o tornou réu por estupro de vulnerável.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.