29.3 C
Rio Branco
17 agosto 2022 9:35 pm

Mais uma vez com covid, Moisés Diniz diz que se descuidou e critica ‘aliados-lobos’

"A Covid me pegou novamente. Mas, graças às quatro doses de vacina e também para pneumonia e antigripais, meu quadro não evoluiu para nenhuma gravidade visível até agora"

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 21/07/2022 09:28

O presidente do Solidariedade e pré-candidato a deputado estadual Moisés Diniz, é mais um dos acreanos que foi diagnosticado com a Covid-19.

Por meio de suas redes sociais, Diniz informou o diagnostico positivo. Esta é a segunda vez que ele é contaminado. A primeira vez foi em novembro do ano passado quando chegou a ser internado. Dessa vez, diz ele, não é grave, e a política foi um fator que contribuiu e ainda, o descuido do não uso de máscara foi fatal.

“Entrei num ritmo fora do comum da construção da política, estresse altíssimo por conta de aliados-lobos, falta de dinheiro e parte da população achando que temos um banco em casa, almoço fora de hora, merenda necessária zero, pouca água durante o dia, vitaminas deixadas de lado e, querendo ser o super homem: participei, sem máscara, de grandes aglomerações em ambientes fechados”, disse.

“A Covid me pegou novamente. Mas, graças às quatro doses de vacina e também para pneumonia e antigripais, meu quadro não evoluiu para nenhuma gravidade visível até agora”, completou.

Ele afirma que, apesar de tranquilo, está em alerta e que se a doença agravar vai procurar exames específicos.

Confira a postagem de Diniz na íntegra:

POR QUE A COVID ME PEGOU DE NOVO?

Porque descuidei. Entrei num ritmo fora do comum da construção da política, estresse altíssimo por conta de aliados-lobos, falta de dinheiro e parte da população achando que temos um banco em casa, almoço fora de hora, merenda necessária zero, pouca água durante o dia, vitaminas deixadas de lado e, querendo ser o super homem: participei, sem máscara, de grandes aglomerações em ambientes fechados.

A COVID me pegou novamente. Mas, graças às quatro doses de vacina e também para pneumonia e antigripais, meu quadro não evoluiu para nenhuma gravidade visível até agora.

Se sentir cansaço, problemas com respiração ou cair os níveis de oxigenação, irei fazer tomografia.

Por outro lado, ter abandonado o cigarro e o açúcar e fazer atividade física, tem sido crucial na minha nova sobrevivência às doenças virais do século 21.

Estou aprendendo a cuidar do meu corpo, observar mais, realizar exames mais periódicos, mesmo que não tenha plano de saúde, é possível se cuidar melhor.

Viver sem dores, sem doenças crônicas, sem internações hospitalares frequentes, é uma dádiva de Deus. Mas, eu posso também fazer a minha parte.

Se cada um disser o que sente, aonde errou, publicar suas estratégias de sobrevivência e de cura, produziremos uma nova Wikipedia de saúde coletiva, aonde todos ensinam e todos aprendem.

A maior riqueza do século 21 é o conhecimento e deve ser compartilhado.

E se adoecer, diga que adoeceu. Não esconda suas fraquezas. O povo quer políticos iguais a ele, de carne e osso.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.