25.3 C
Rio Branco
14 agosto 2022 11:40 pm

Valor da cesta básica em Rio Branco aumenta e já compromete 52% do salário dos acreanos

Segundo o consultor da presidência da Federação do Comércio, Egídio Garó, de janeiro até julho, a cesta básica apresentou uma inflação de 15,75%

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 07/07/2022 11:52

Segundo pesquisa divulgada pela Federação do Comércio do Acre (Fecomercio), entre junho e julho, a cesta básica registrou um novo aumento.

De R$ 636,36 em junho, os itens considerados básicos para a alimentação do riobranquense passa a ser R$ 641,09, comprometendo 52,8% do salário mínimo vigente.

A pesquisa feita pelo Instituto Data Control teve como base 15 itens considerados essenciais, avaliando preços em quatro supermercados de Rio Branco.

Segundo o consultor da presidência da Federação do Comércio, Egídio Garó, de janeiro até julho, a cesta básica apresentou uma inflação de 15,75%.

“A alta nos preços pesa no bolso do consumidor de baixa renda, tendo em vista aspectos como trabalho informal, perda de valor do dinheiro entre outros fatores já conhecidos”, salienta Garó.

Os dados coletados consideram os itens essenciais que garantam a segurança alimentar de uma família composta por três adultos, ou dois adultos e duas crianças. Família essa com renda mensal de até R$ 2 mil.

O estudo aponta ainda que a tendência é a continuidade da ascensão do perceptual dos produtos nos mercados pelos próximos meses, variando entre 10% até outubro e 8% até maio de 2023, segundo dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15).

De acordo com a pesquisa, o custo maior da cesta de alimentos é de R$ 686,13, enquanto o menor valor é R$ 590,77.  “Nos resultados deste mês, o leite aparece como vilão com um aumento de 40,45% em comparação com o mês anterior, acompanhado de outros produtos como: feijão, batata, banana, que variou 43,94% e macarrão”, explica o consultor, pontuando ainda que, contudo, alguns itens apresentaram redução de preço.

“O destaque vai para o tomate, arroz, margarina e açúcar, com redução nos preços variando entre 17% e 30,6%, sendo este último percentual relacionado ao tomate, item que mais apresentou redução nos preços no período da pesquisa”, finaliza.

Com informações da assessoria.

 

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.