Rio Branco, Acre,


Com queda de abates de gado no AC, sindicato alerta para fechamento de empresas

"O que pode acontecer? Empresas fecharem, porque não tem a matéria-prima"

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou em uma última pesquisa divulgada nesta semana que ano a ano o número de gados abatidos diminui consideravelmente no Acre – o que vem preocupando o setor das indústrias no Estado que atuam no fornecimento de carne para a população.

Os dados de 2016 a 2019 avaliam um decréscimo do primeiro ao quarto trimestre de cada ano. O Estado saiu da marca de 453.595 gados abatidos em 2016 para 416.498‬ em 2019.

PUBLICIDADE
Número de abates ao longo dos anos/Foto: Reprodução

O que preocupa mais ainda, de acordo com o Sindicarnes, é que a saída descontrolada de bezerros para outros Estados do Brasil, como Rondônia, Mato Grosso, São Paulo, Minas Gerais e Goiás, desde 2018, pode gerar uma queda ainda mais rigorosa nos próximos anos.

“Mais de 500 mil cabeças de gado saíram do Acre para outros estados de janeiro de 2019 até o início de junho deste ano. Em 2021 e 2022 serão 500 mil cabeças a menos para os frigoríficos e matadouros do Estado abaterem”, comentou.

“Acendeu a luz vermelha. São três anos seguidos que o abate vem caindo. Com essa saída louca de gados, a tendência é piorar e muito. O que pode acontecer? Empresas fecharem, porque não tem a matéria-prima. Se não tem, fecham as portas e vão embora”, finalizou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

× Faça sua denúncia