26 de maio de 2024

Kanye West diz que faria ménage com Michelle Obama

O rapper Kanye West brincou sobre a possibilidade de um ménage com Michelle Obama e a esposa dele, Bianca Censori

Kanye West deu o que falar durante a participação no podcast The Download With Justin Laboy, apresentado por Justin Laboy. Na conversa, ele disse que faria um ménage à trois (sexo a três) com a ex-primeira dama dos Estados Unidos Michelle Obama.

“Tenho que f*der a esposa do presidente!”, disse o cantor, com uma referência a Barack Obama, ao ser questionado sobre quem escolheria para o sexo a três com a esposa, Bianca Censori.

Kanye West é acusado de forçar Bianca Censori a usar roupas eróticas

Kanye West e Bianca Censori comumente viram notícia por conta das roupas eróticas utilizadas pela arquiteta australiana. Entretanto, os looks da mulher, de acordo com especialistas ouvidos pelo Daily Mail, seriam para superar a ex-esposa e “quebrar a internet” com “visuais pornográficos”.

Segundo amigos de Bianca, ela teria se tornado refém do exibicionismo do cantor e teria se tornado, inclusive, irreconhecível para pessoas próximas. Muitas vezes, ela aparece de roupa transparente sem nada por baixo, com muita pele à mostra e até correndo risco, por exemplo, de ser presa em Paris, na França, por usar meia calça sem roupa íntima.

Os dois são casados desde dezembro de 2022, logo após a polêmica separação do cantor de Kim Kardashian. Para Mark Borkowski, guru de relações públicas do Reino Unido, West estaria copiando a estratégia de Kim Kardashian, mas estaria deixando marcas de grife desconfortáveis, além de ser uma situação clara de machismo.

“Há aqui uma linha traçada entre aqueles que acreditam que isso é controle e aqueles que acreditam que essa mulher é cúmplice e totalmente envolvida nesse show de horrores. Mas é um show de horrores estranho com o qual todos estão envolvidos e alguns até gostando dessas fotos bastante explícitas.”

Kanye West é processado por racismo, homofobia e antissemitismo

Trevor Phillips, ex-funcionário de Kanye West, abriu um processo acusando o cantor de racismo e afirmando ter testemunhado explosões homofóbicas e antissemitas do artista. Phillips estava presente quando West teria dito coisas como “os judeus estão fora para me pegar” e “os judeus estão roubando todo o meu dinheiro”.

O ex-funcionário, que é negro, diz que foi humilhado diversas vezes na frente de outras pessoas e conta que Kanye West sempre tratou os empregados negros de uma forma pior do que tratava os empregados brancos.

“Durante seu tempo empregado, Phillips nunca testemunhou West gritar e repreender uma pessoa branca, mas em inúmeras ocasiões ele viu e/ou experimentou pessoalmente Kanye gritando freneticamente com pessoas negras”, afirma o processo que a Variety teve acesso.

A denúncia ainda relata outros supostos comportamentos discriminatórios com empregados, incluindo uma alegação de que West ordenou que um segurança negro raspasse seus dreadlocks ou fosse demitido.

Phillips foi contratado em novembro de 2022 para trabalhar na marca Yeezy e na Academia Donda, escola privada administrada pelo cantor. De acordo com a denúncia, antes da contratação, Kanye West o convidou para uma reunião no hotel Nobu, em Malibu, onde o cantor supostamente elogiou Hitler e disse que odiava o povo judeu.

O texto processual também cita West atacando gays durante a reunião, dizendo que eles são “controlados por Bill Gates para que não tenham filhos para controle populacional”. O caso ainda aponta alegações de discriminação racial, retaliação e rescisão injusta.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost