Rio Branco, Acre,


Após selar a paz com Gladson, Rocha fala em “retomada da influência” na Segurança Pública

Em um longo texto, o vice-governador detalhou mudanças que devem ocorrer na pasta já a partir da próxima semana

Conforme noticiado pelo ContilNet, o governador do Acre, Gladson Cameli, e o vice-governador Wherles Rocha selaram a paz em uma conversa na quinta-feira (27), em São Paulo, após uma pequena tempestade. No início da noite desta sexta-feira (28), Rocha disse que o encontro rendeu uma boa conversa para esclarecer o assunto que resultou no desentendimento: a área de Segurança Pública.

Com a troca do secretário de Polícia Civil, que promoveu um festival de exonerações e novas nomeações, o vice chegou a usar o perfil no Facebook para dizer que a pasta estaria ficando “vermelha”, em analogia aos nomes ligados ao governo anterior do petista Tião Viana.

PUBLICIDADE

Rocha não gostou de saber das especulações que davam conta do retorno do ex-secretário de Segurança Pública ao cargo. “Não sei o que está acontecendo, tampouco quais novos acordos foram firmados para vermos o Diário Oficial tão vermelho. Ainda, sim, quero cumprimentar e desejar sucesso ao delegado Emylson Farias”, disse. Depois disso, foi uma guerra que parecia não ter fim. Muitos apostaram que desta vez haveria um racha.

Até Mara Rocha, irmã do vice, entrou no fogo cruzado. Áudios e prints da discussão entre a deputada e o governador pularam de grupo em grupo no WhatsApp. Mas, a paz também voltou a reinar entre os dois e Cameli até pediu desculpas.

Investimentos e retomada de controle

Em um longo texto postado nesta sexta, Rocha anunciou que a pasta voltará para suas mãos e detalhou mudanças que devem ocorrer na Segurança Pública já a partir da próxima semana. Entre elas, o pagamento em dinheiro por apreensão de armamento. “A medida irá fortalecer o combate ao crime organizado em nosso estado e diminuir a circulação de armas de fogo, que é o que mais tem sido usado na guerra entre facções”, especificou.

Outra mudança que vai ocorrer é o fim da prerrogativa de prisão administrativa, seguindo os moldes do que foi aprovado no Congresso Nacional, além de melhorias quanto ao direito de defesa do policial e dos bombeiros militares que haviam sido prometidas durante a campanha.

O vice-governador ainda garantiu a reaproximação com as entidades representativas dos profissionais da segurança e mostrou dados que apontam para a diminuição nos índices de violência. O texto foi encerrado exaltando as ações realizadas no último um ano e meio de gestão ao lado de Gladson Cameli, como a aquisição de bens e equipamentos para as forças de segurança.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up