Rio Branco, Acre,


Conheça os vencedores do 11º Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do Acre

Edição do prêmio teve como tema “O papel do Ministério Público do Acre no combate ao coronavírus”

Com mais de 30 trabalhos inscritos em todas as categorias, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) realizou na manhã desta segunda-feira (14) a cerimônia de premiação dos cinco vencedores do 11º Prêmio de Jornalismo.

O evento, realizado no auditório do MPAC com a adoção dos protocolos de higiene e distanciamento físico dos presentes, em virtude das medidas de prevenção à covid-19, contou com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook da instituição.

Com um formato diferente, a iniciativa deu continuidade ao propósito de exaltar o trabalho dos profissionais do jornalismo, importantes agentes na consolidação do Ministério Público e da democracia.

A 11ª edição do prêmio teve como tema “O papel do Ministério Público do Acre no combate ao coronavírus”, e contemplou trabalhos veiculados em websites, jornais, emissoras de rádio e televisão e também nas mídias sociais.

A procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, enalteceu a continuidade da premiação, mesmo em um ano atípico, como uma oportunidade de homenagear e reconhecer o trabalho da imprensa durante a pandemia.

“Os profissionais da imprensa prestaram sua contribuição para a humanidade, a saúde pública, as instituições e toda a sociedade, noticiando de forma comprometida e responsável as informações acerca da pandemia. Nossa instituição tem sido fortemente demandada, realizando muito mais atendimentos do que nos anos anteriores. E é sobre esse trabalho e força-tarefa, que a premiação de jornalismo do MPAC vem tratar nesta edição”, disse a PGJ.

A cerimônia contou com uma homenagem “in memorian” ao jornalista Tião Vitor, pela sua contribuição ao jornalismo acreano, com a entrega de uma placa pela PGJ ao filho do homenageado, Lucas Vitor.

Convidada dessa edição, a jornalista e repórter Daniela Branches, da TV Amazonas, afiliada da Rede Globo, abordou a sua experiência na cobertura da pandemia, que teve a cidade de Manaus como um dos epicentros nacionais.

Ela falou sobre o desafio de lutar contra as informações falsas e levar informação para a população sem provocar pânico diante da nova doença, ao mesmo tempo retratando fielmente a realidade e promovendo a necessidade de prevenção.

“Nosso papel foi contribuir com a informação de forma transparente e cumprindo principalmente nosso papel social, de levar com responsabilidade as informações sobre o que estava acontecendo”, frisou a jornalista.

Na solenidade, foi assinado ainda um termo de cooperação entre MPAC, Universidade Federal do Acre (MPAC) e Instituto Palavra Aberta, para o desenvolvimento de atividade de educação midiática nas escolas públicas de Rio Branco, visando contribuir para a leitura crítica da informação e identificação de notícias falsas por parte dos alunos da Rede Pública de Ensino.

Coordenado pela Diretoria de Comunicação, o 11º Prêmio de Jornalismo é uma realização do MPAC em parceria com a Associação do Ministério Público do Acre (Ampac), Associação dos Servidores do MP do Acre (Assempac), e conta o patrocínio do Arasuper, Assembleia Legislativa do Acre, Banco Cooperativo SicoobBiau Som, Labnorte, Top Mídia, Unimed Rio Branco, Dom PorquitoAcreaves e Acre Publicidade.

Confira os vencedores da 11ª edição do Prêmio de Jornalismo do MPAC 

Destaque acadêmico em Publicidade e Propaganda: João Paulo Magalhães (Unimeta)

Destaque acadêmico em Jornalismo: Lucas Vitor de Oliveira (Ufac)

Jornalismo profissional

1º lugar: Tálita Sabrina (TV Acre)

2º lugar: Resley Saab (Jornal Opinião)

3º lugar: Lilian Lima (TV Acre)

As matérias inscritas no prêmio foram publicadas na 21ª edição da Revista do MPAC

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up