Rio Branco, Acre,


Delegado do caso Henri Castelli indicia mais um, mas advogado desconhece

Fabrício Lima revela que um segundo suspeito foi indiciado por lesão corporal grave

O inquérito policial do caso Henri Castelli já foi enviado ao Ministério Público de Alagoas para ser analisado.

De acordo com o delegado Fabrício Lima do Nascimento, o documento foi enviado na terça-feira (19). Ele revela que um segundo suspeito foi indiciado por lesão corporal grave.

Agora, o Ministério Público poderá começar a investigação ou recusar dar prosseguimento ao caso. Porém, a informação do segundo indiciamento ainda é desconhecida pelo advogado dos acusados, Lucas Doria.

“Importante frisar que ainda não tive essa informação sobre o indiciamento de forma oficial”, comenta. Segundo ele, no final da última semana, três marinheiros deram depoimento no qual teriam confirmado a versão de que foi Castelli quem teria iniciado a briga.

À reportagem, o delegado Fabrício diz que isso não foi anexado ao inquérito e que nada mudou no caso.

“Pelo menos até agora nada mudou. Pode ser que surjam outros fatos, mas aí só quem poderia dizer é o Ministério Público”, comenta.

Diante desse cenário, o advogado Lucas afirma que a estratégia continuará a mesma. Ele confia em um desfecho positivo para seus dois clientes indiciados.

“Muda absolutamente nada, está muito mais do que provado que Henri iniciou a confusão toda. A lesão que ele sofreu foi de um homem que precisou se defender.”

RELEMBRE O CASO

O ator Henri Castelli, 42, resolveu esclarecer os rumores de que havia entrado em uma briga em Maceió no último dia 30, após ele dar entrada em um hospital da capital alagoada.

Segundo o ator, ele foi “agredido covardemente” e está “rezando para não ficar com sequelas”.

“Vocês devem ter visto que eu dei entrada na Santa Casa de Alagoas no final do ano, por ocasião de um acidente na academia”, disse nas redes sociais. “A verdade é que não foi um acidente e não foi na academia. Eu fui agredido covardemente sem que eu pudesse reagir ou me defender.”

“O que aconteceu foi que eu estava com alguns amigos, e do nada eu fui puxado pelas costas, pelo pescoço, jogado no chão e fui agredido”, contou. “Vítima de socos e chutes que levaram a uma fratura exposta na minha mandíbula.”

Os acusados negam que tenham começado a briga e afirmam que apenas se defenderam de um soco desferido por Castelli. Segundo o advogado Lucas Doria, o ator estava irritado por não ter gostado de uma festa.

“Henri estava transtornado, exaltado, não estava legal, e batia na tecla que festa [na casa noturna de Malta] tinha sido uma merda. O Bernardo [Malta, empresário] também foi se irritando e virou um bate-boca. Um amigo de Bernardo, o Guilherme [Aciolly, empresário], falou para ele sair de lá. Foi então que o ator deu o primeiro soco que era para acertar o Bernardo e pegou no Guilherme, que revidou”, conta Doria.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up