30.3 C
Rio Branco
14 junho, 2021 4:54 pm

Filho de Eva Wilma faz emocionante desabafo após morte da mãe, vítima de câncer: “Obrigado, mãe”

POR REVISTA QUEM

John Herbert Junior, filho de Eva Wilva, publicou foto no Instagram neste sábado (15) para homenagear a mãe. A atriz morreu aos 87 anos de idade de câncer no ovário. Na imagem, os dois aparecem dividindo um palco.

“Obrigado, mãe”, escreveu ele. Eva estava internada em um hospital em São Paulo há um mês com problemas renais problemas renais e cardíacos. O câncer foi descoberto no dia 7 de maio.

Há 6 dias, John Herbert Junior publicou um texto para falar sobre a atriz no Dia das Mães. “Minha mãe não me acordava pra ir pra escola. Não me dava café. Não fazia meu almoço. De vez em quando jantava comigo. Enquanto ela construía uma das carreiras de maior sucesso, se tornando uma das maiores atrizes do Brasil, eu crescia… feliz. A liberdade, a dignidade, o trabalho, a honestidade, a conduta e a dedicação foram o maior exemplo pra mim. Já homem, poder dividir o palco, aprender, reviver e compartilhar esse espaço sagrado com você, mãe, uma maestrina deste ambiente, foi pra mim um privilégio único. Veio a crise pela qual ainda passamos e interrompeu esta nossa experiência. Mas o privilégio da alegria, do aprendizado de poder dividir esse seu espaço, que se integra à sua e à nossa própria vida, me fez te entender melhor, nos fez nos entendermos melhor, e me fez melhor a cada dia. Obrigado mãe. Obrigado, Deus! A cada dia percebo a sorte de te ter ao meu lado. Feliz dia das mães. #mãe”.

Eva foi casada com o parceiro de cena John Herbert entre 1955 e 1976 e juntos tiveram dois filhos: Vivien Riefle Buckup e John Herbert Riefle Buckup. Também teve um casamento de 23 anos com o ator Carlos Zara, mas o relacionamento não gerou herdeiros. A atriz deixa cinco netos: Miguel e Mateus, filhos de Vivien e Gabriela, Francisco e Vitorio, filhos de John Herbert Junior.

Ela ganhou muita notoriedade ao dar vida às gêmeas Ruth e Raquel na primeira versão da novela Mulheres de Areia, em 1973, e seguiu trabalhando em títulos como A Viagem, Guerra dos Sexos, Sassaricando, Anos Rebeldes, O Rei do Gado e muitos outros clássicos da teledramaturgia brasileira.

Leia a matéria completa em REVISTA QUEM, clique AQUI!

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.