22.3 C
Rio Branco
18 junho, 2021 1:01 am

Brasileiro vai à concessionária retirar Lamborghini de R$ 20 milhões e causa tumulto em Londres

Empresário é proprietário do primeiro exemplar do Sián, carro mais potente já feito pela marca italiana

POR G1

Você conferiu com exclusividade em Autoesporte que um brasileiro radicado em Londres (Inglaterra) comprou a primeira unidade do Lamborghini Sián.

Pois bem, agora o empresário Henrique Grossi foi até a concessionária retirar o raro esportivo híbrido e criou um pequeno tumulto em frente à loja. E o canal TheTFJJ no Youtube registrou tudo.

Curiosos e os chamados spotters se aglomeraram para ver, filmar e tirar fotos do brasileiro dando a primeira partida no supercarro e, em seguida, deixando a concessionária.

Grossi ainda foi seguido pelas ruas londrinas causando um pequeno tumulto no trânsito local.

O empresário comprou uma das 63 unidades que a Lamborghini irá produzir. Além da exclusividade, o conjunto mecânico faz do Sián um carro especial.

Ele atua a até 130 km/h, além de ajudar em manobras em baixas velocidades e marcha à ré. Combinada, a potência chega a 819 cv a 8.500 rpm. O 0 a 100 km/h é feito em rápidos 2,8 segundos.
O empresário brasileiro optou por uma configuração sóbria: cor cinza Nimbus na carroceria com detalhes em vermelho Mars e o teto de fibra de carbono exposta.
Vale lembrar que também existe a variante conversível, ainda mais limitada: apenas 19 exemplares.
Das 63 unidades produzidas, três estarão na Inglaterra. Cada uma custa 3 milhões de libras – cerca de R$ 22,5 milhões em conversão direta.
Grossi, que é casado com a bilionária Camila de Godoy Bueno, herdeira do Grupo Amil, ainda é apontado como proprietário de outro Sián, este para andar nas ruas de Miami (Estados Unidos), onde também possui residência.

Lamborghini Sián do empresário brasileiro é cinza com detalhes vermelhos e fibra de carbono exposta — Foto: Divulgação
Lamborghini Sián do empresário brasileiro é cinza com detalhes vermelhos e fibra de carbono exposta — Foto: Divulgação
Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.