30.3 C
Rio Branco
8 junho, 2021 5:30 pm

Fantástico expõe mensagens de ódio e ameaças de morte que Luísa Sonza recebeu

Luísa Sonza teve uma semana que deseja apagar da memória. A famosa sofreu ataques e até ameaças de morte após o falecimento do filho recém-nascido do seu ex-marido, Whindersson Nunes, e Maria Lina

POR RD1

Luísa Sonza teve uma semana que deseja apagar da memória. A famosa sofreu ataques e até ameaças de morte após o falecimento do filho recém-nascido do seu ex-marido, Whindersson Nunes, e Maria Lina.

Ontem (6), o Fantástico tratou o assunto e expôs algumas da mensagens de ódio que ela recebeu.

A artista recebeu fotos de armas e mensagens que ameaçavam a ela e sua família. Alguns recados, por exemplo, diziam que iam “chamar a tropa” e encontrar a famosa.

Vou te desossar, tacar fogo em você”, declarava um dos áudios enviados a cantora.

“Rapariga, fuleira, filha da p*ta, desgraçada. Vamos comer tua família todinha viva”, afirmava a voz de um homem em uma das mensagens reproduzidas no dominical da Globo.

A reportagem disse que Luísa Sonza foi diagnosticada com depressão e síndrome do pânico em setembro de 2020.

Por isso, nesta semana, a equipe dela decidiu reagir e fez com que a cantora procurasse auxílio jurídico. Ela denunciou os ataques sofridos nas redes sociais.

Prestes a divulgar novas músicas, a cantora precisou adiar o lançamento do novo álbum, após toda a polêmica que viveu.

Através de sua assessoria de imprensa, a artista informou que o lançamento do seu álbum foi adiado.

“Após os últimos acontecimentos relacionados à cantora Luísa Sonza, a artista ficará afastada das redes sociais por um tempo para cuidar de sua saúde mental, sendo prioridade agora. Aos fãs que estavam ansiosos pelo lançamento do seu novo álbum, informamos que este projeto que estava previsto para ser lançado no fim deste mês, será adiado (ainda sem previsão de lançamento)“, diz o comunicado.

No texto, a assessoria ainda explica que as redes de Luísa estão sendo administradas por sua equipe e que ela e Vitão, namorado da loira, continuam “sofrendo ataques verbais pelas ruas e nas redes sociais, por inverdades ditas na internet“:

“Pedimos, mais uma vez, respeito e empatia pelo próximo. Todas as medidas cabíveis para as pessoas que continuam com estes ataques estão sendo tomadas”.

Para o Fantástico, o advogado Fabiano Machado da Rosa destacou que crimes são crimes seja no mundo real ou no digital:

A internet é o reflexo da vida real. Se há crime de preconceito racial, de machismo, ataques contra minorias religiosas no mundo virtual é porque eles existem no mundo real”.

Especialistas recomendam que, para não deixar ataques covardes impunes, além da proteção da saúde mental com atendimento psicológico, é necessário buscar a proteção da lei.

“Ataques feito contra pessoas, mesmo sendo feito na internet, é crime, sim. E há um conjunto de legislação que tipifica crimes de ódio e geram aí tanto indenizações de ponto de vista civil como indenizações materiais do ponto de vista criminal”, completou Fabiano.