26.3 C
Rio Branco
8 junho, 2021 8:08 pm

Nicole Bahls acusa empresa de calote após publicidade no Instagram

Cachê era de R$ 21 mil. Contratante só pagou uma parcela e alegou pelo WhatsApp: "gastamos R$ 7k com retorno de R$ 80,90"

POR IG

A modelo Nicole Bahls acusa de calote na Justiça a empresa Foodleve Alimentos após não receber devidamente o cachê prometido em contrato envolvendo uma ação de publicidade feita pelo Instagram. A coluna teve acesso exclusivo ao processo.

Segundo o documento, foi firmado uma ação publicitária entre a empresa e Nicole pelo cachê de R$ 21 mil.

O pagamento deveria ser feito durante três meses, por meio de três parcelas de R$ 7 mil.

Entretanto, Nicole Bahls alega que a empresa resolveu rescindir o contrato sem pagar pela publicidade realizada no segundo mês, além de descumprir o pagamento da multa estipulada em contrato.

A loira resolveu ajuízar uma ação contra companhia pelo suposto calote.

Nicole alega que vinha cumprindo, com rigor, todas as cláusulas obrigacionais, realizando todos os serviços na qual foi encarregada, “com excelência e comprometimento”, aguardando que a contraprestação se daria de forma recíproca dada a estimada reputação da Foodleve.

Entretanto, após o primeiro mês da ação, o agente da modelo recebeu uma mensagem no WhatsApp, na qual a Foodleve informava o fim da  parceria e, consequentemente, a rescisão do Contrato de Prestação de Serviços entre as partes.

Nicole acusa empresa de calote

Na mensagem o contratante informava que não estaria valendo à pena para empresa manter a ação publicitária com a modelo.

De acordo com o representante da Foodleve, o custo para a publicidade no primeiro mês de R$ 7 mil resultou em prejuízo.

Segundo ele, a empresa teve apenas um retorno financeiro de R$ 80,90 com as vendas apoiadas na publicidade da modelo.

Ainda de acordo com o processo, Nicole Bahls acusa a empresa por não respeitar o contrato e também de não pagá-la pela publicidade do mês seguinte.

Em face do descumprimento contratual e da falta de pagamento após a postagem relativa ao segundo mês de ação, a modelo decidiu processar a Foodleve.

Ela pede o pagamento da segunda parcela de R$ 7 mil (referente a postagem do segundo mês), além do pagamento de multa contratatual no valor R$ 10 mil, e também mais R$ 10 mil pelos danos morais. A ação pede um total de R$ 27 mil da Foodleve.

Empresa tenta acordo com Nicole

Diálogo entre contratante e agente de Nicole Bahls
Reprodução processual

A Foodleve apresentou no processo uma proposta de acordo que não foi para frente.

A empresa informou que tinha interesse em realizar uma composição amigável e que oferecia a Nicole Bahls o pagamento de R$ 9 mil divididos em seis parcelas.

Com a negativa do acordo, a empresa precisou apresentar sua defesa. Desde então a Foodleve tenta anular a ação com argumentos que vem deixando Nicole ainda mais furiosa.

O acordo entre a Foodleve e Nicole estipulava postagens no feed e também nos stories.

Como a modelo ajuízou a ação no Juizado especial, os advogados da empresa alegam que o caso requer uma perícia complexa para analisar se a modelo fez todas as devidas postagens nos stories, e que por isso a ação deve ser anulada, uma vez que o  referido juizado não dispõe deste recurso de análise por uma ser uma instância que avalia pequenas causas.

Ainda segundo a empresa, não há nada que prove que Nicole teria feito as publicidades devidas nos stories.

O agumento é bastante fraco, uma vez que todos sabem que as postagens realizadas nos stories apagam automaticamente após 24 horas de circulação.

Junto a isso, o diálogo entre o contratante e o agente de Nicole é bem claro: diz que o contrato seria rompido única e exclusivamente em decorrência da falta de retorno financeiro com a ação. O caso ainda será julgado nos próximos meses.