31.3 C
Rio Branco
16 setembro 2021 3:02 pm

Marina sugere ‘firmeza’ na tratativa a PMs em manifestações de 7 de setembro: “Controle dentro dos quartéis”

Ex-ministra diz que governadores não podem abrir mão da condição de comandantes e que devem agir

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 26/08/2021 15:18

“É preciso que os governadores exerçam com firmeza seus papéis de comandantes e também desenvolvam medidas como supervisão, auditoria e controle dentro dos quartéis”. A declaração foi feita nesta quarta-feira pela ex-senadora e ex-ministra Marina Silva, em suas redes sociais, a partir de São Paulo, onde vive, a respeito da possível participação de militares nas manifestações do próximo dia 7 de setembro, a favor do presidente Jair Bolsonaro.

No Acre, pelo menos por enquanto, nenhum militar, da ativa ou da reserva, confirmou participação em manifestações, que estão programas para ocorrer na Capital e em vários municípios.

Marina Silva lembrou que os governadores vêm solicitando diálogo com Bolsonaro sobre esse tema das PMs e os confrontos que ele tem promovido contra o Judiciário. “Mas há membros da equipe do Planalto que dizem que não há interesse de diálogo por parte do presidente”, ressaltou a ex-ministra.

A ex-senadora lembrou que as Polícias Militares são compostas por servidores públicos, remunerados com impostos de todos os brasileiros e têm, regimentalmente, o dever de servir à sociedade como um todo, independente das visões e opiniões políticas das cidadãs e cidadãos. “É um equívoco esse alinhamento com uma ideologia específica, ainda mais essa que é uma força política belicosa e agressiva contra nossa democracia e suas instituições”, disse.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.