26.3 C
Rio Branco
13 outubro 2021 10:48 am

Zacarias bissexual e HIV positivo? Morte do ator esconde polêmicas

POR IG

Última atualização em 08/10/2021 19:08

Rafael Spaca, produtor do documentário “Trapalhadas Sem Fim”, revelou recentemente que a morte de Mauro Faccio Gonçalves, que interpretava Zacarias em “Os Trapalhões”, esconde muitos detalhes que não foram divulgados ao grande público, como uma suposta bissexualidade do ator e uma possível infecção pelo vírus do HIV.

Durante a investigação para o documentário, Scapa notou a presença de muitos rumores em torno da sexualidade de Mauro, por causa disso, teve que questionar todos em seu cátalogo sobre o assunto, incluindo a ex-mulher do ator, Selma Lopes. Em entrevista ao Speek Cast, o produtor relembrou que a idosa foi enfática sobre o assunto. “‘Comigo, durante o tempo que fomos casados, nunca [me deu indícios para pensar isso], porém, do nosso divórcio em diante eu não sei'”, disse ele, simulando a voz de Selma.

“Além dela [ex-esposa], Mauro teve um namoro com uma cantora, Walesca, então começamos a investigar a hipótese dele ser bissexual. Começamos a conversar com outras pessoas e teve bastante gente que disse: ‘Não, realmente, ele teve um problema de AIDS e tal’. Pelo que parece, a Globo quis pagar um tratamento para ele nos Estados Unidos. Na época, ainda não se sabia nada sobre a doença, mas o que se sabia era mais avançado lá [no exterior], porém, o Zacarias não queria… porque ele era espírita. O negócio dele era muito com plantas medicinais. [Se fez], ele fez um tratamento alternativo [contra HIV]. Então, perguntamos a ela [ex-mulher dele]: ‘Ele morreu de que?’. Sobre isso, ela comentou: ‘a certidão de óbito que tenho dele é de câncer, só que as pessoas que trabalharam perto dele dizem que foi AIDS'”, relatou Rafael Spaca.

Em seguida, no campo hipotético, o produtor especulou sobre o motivo de Mauro nunca ter revelado sua suposta sexualidade e seu possível diagnóstico. “Ele era um ídolo infantil, imagina isso no ápice da epidemia de AIDS, numa época preconceituosa para caralh#, que diziam que a doença era coisa de homossexual. Então assim, eu acho que teve uma costura para dar uma abafada, mas as pessoas próximas dele frisaram que tinha um rapaz com quem ele morava em Jacaré-paguá [RJ]. Era tudo por baixo dos panos, ele era uma pessoa muito discreta. Hoje existe um encorajamento para as pessoas se assumirem, mas naquela época não”, analisou.

Por fim, o produtor do documentário “Trapalhadas Sem Fim” exaltou o talento de Mauro. “O Zacarias era um grande ator, ele colocava aquela peruca e se transformava. Tanto que às vezes ele tirava a peruca e falava como Mauro, era incrível”.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.