27.3 C
Rio Branco
25 novembro 2021 10:16 am

Após reunião na Casa Civil, policiais penais anunciam que irão acampar em frente à Aleac

A categoria disse que nada ficou acordado na reunião com a equipe do governo de Gladson Cameli ocorrida na tarde da última quarta-feira (24) e complementaram que faltou sensibilidade para com os pontos reivindicados pelos policiais penais.

POR RENATO MENEZES, PARA CONTILNET

Última atualização em 25/11/2021 10:16

“Não se resolveu nada”. Este foi o comunicado, recebido pelo ContilNet, a respeito da reunião dos policiais penais ocorrida na tarde da última quarta-feira (25) com a equipe do governador Gladson Cameli na Casa Civil. Em decorrência disto, a categoria anunciou paralisação geral e disse que irão acampar em frente à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) a partir da próxima terça-feira (30).

De acordo com o sindicato da classe, nenhum dos três pontos colocados, que englobam o soldão, a exigência de nível superior para a polícia penal e que os presídios sejam dirigidos por policiais penais foi resolvido.

LEIA TAMBÉM: Policiais Penais do AC confirmam reunião com Gladson Cameli para apresentar reivindicações: “Esperançosos”

Ainda segundo eles, “os articulares (pessoas que trabalham na equipe de Cameli) fazem seu papel super bem em blindar o governo bem como desenrolar sem que chegue até ele, ganhando tempo”.

“A categoria segue com o Plano Operacional Padrão (POP), sem banco de horas por tempo indeterminado, no qual respinga em toda sociedade como cancelamento de visitas, morosidade nos atendimentos sociais, atendimentos de advogados, entre outros, tudo isso devido à falta de bom senso da equipe de governo para a categoria e pelo baixo efetivo em serviço, uma vez que nenhum policial penal está tirando/fazendo banco de horas”, complementaram.

Polícia penal do AC anuncia paralisação geral e acampamento em frente à Aleac. Foto: Cedida.

Tendo em vista às propostas que, segundo eles, não foram acatadas, a categoria decidiu que irá acampar em frente à Aleac a partir do dia 30 de novembro até que algo seja resolvido. “Os pontos pedidos estão dentro do padrão permitido, ressaltando ainda que demais estados estão aprovando a Lei Orgânica com os pontos supramencionados e com Nível Superior, e o nosso estado é o único que quer ficar com nível médio”, disseram.

“A categoria sempre esteve disposta a dialogar e achar a melhor forma de conduzir as deliberações, mas tem que haver o bom senso de ambos, equipe de governo e policiais penais, pois de um lado só não é suficiente”. finalizaram.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.