21 de fevereiro de 2024

Após protesto na Avenida Ceará, Governo diz que segue fazendo cadastros do Auxílio do Bem

Em nota o governo informou que o pagamento está sendo feito conforme a legislação

Após moradores de vários bairros de Rio Branco, atingidos pelas enchentes do Rio Acre e dos igarapés, fecharem a Avenida Ceará na manhã desta segunda-feira (4) reivindicando o direito de receber o Auxilio do Bem, o Governo do Acre se manifestou por meio de nota acerca do assunto.

Os populares reinvidicam o recebimento do Auxílio do Bem/ Foto: ContilNet

Segundo os populares, eles estão enfrentando problemas há vários meses para receber o benefício, entre eles, erros nos cadastros e desaparecimento de nomes do sistema.

Em nota, o governo informou que o pagamento está sendo feito conforme a legislação e que na primeira etapa, 402 beneficiários receberam. Já na segunda, estava previsto o pagamento de 568 pessoas, no entanto, 364 apresentaram restrição na Caixa Econômica e na Receita Federal.

SAIBA MAIS: Em protesto, moradores fecham Avenida Ceará reivindicando pagamento de auxílio

Os beneficiários foram informados, ainda, que caso estejam com alguma restrição em seus cadastros, devem procurar a sede da Secretária de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), em Rio Branco, até a próxima sexta-feira (8).

Confira a nota completa:

“O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), vem a público informar que o pagamento do Auxílio do Bem às famílias atingidas pela última cheia do Rio Acre e pelo transbordamento de igarapés na capital, Rio Branco, vem sendo feito dentro do que estabelece a legislação em vigor.

Na primeira etapa, o governo do Acre realizou o pagamento de 402 beneficiários, no valor de mil reais, para famílias que estiveram em abrigos públicos. Na segunda, estava previsto o pagamento de outros 568 benefícios, mas 364 inscritos apresentaram restrição na Caixa Econômica Federal e Receita Federal.

Diante dessa situação, o Estado informa que as pessoas que estiverem com restrições na Caixa Econômica devem procurar a SEASDH até a próxima sexta-feira, 8, para as devidas providências. A secretaria fica localizada em Rio Branco na Avenida Nações Unidas, 2731, no bairro Estação Experimental.

A pasta tem uma equipe pronta para esclarecer as pendências aos beneficiários e verificar a possibilidade de correção e novo encaminhamento para pagamento. A SEASDH informa, ainda, que não estão sendo feitos novos cadastros, apenas a regularização dos beneficiários já cadastrados.

Maria Zilmar da Rocha

Secretária de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos”

PUBLICIDADE