Professor da Ufac publica artigo duvidoso e Tião Viana acaba ridicularizado por internautas


Texto faz malabarismo intelectual na tentativa de alavancar nossa economia

Foto capa ARCHIBALDO ANTUNES, DA CONTILNET

No balde

O Brasil terá, nas eleições de outubro deste ano, treze candidatos à cadeira de presidente da República. E por mais que nos esforcemos, não seremos capazes de analisar tantas promessas.

Direto de Curitiba

O caso mais emblemático continua a ser o do ex-presidente Lula, preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. O petista foi condenado há doze anos e um mês de cadeia por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda decidirá se ele pode ou não concorrer ao Palácio do Planalto.

Caldo de galinha

Por isso mesmo é que os aliados PT e PCdoB tiveram o cuidado de registrar, respectivamente, as candidaturas a vice-presidente de Fernando Haddad (ex-prefeito de São Paulo) e da deputada estadual Manuela D’Ávila (RS).

Dança das cadeiras

Caso o TSE indefira a candidatura de Luiz Inácio, Haddad assumirá a cabeça da chapa e Manuela D’Ávila será a vice.

Do arco da velha

Professor de economia aposentado da Ufac, Olavo Sabino afirmou, em artigo publicado ontem (8), no site Juruá em Tempo, que o Acre goza de ‘boa saúde financeira’. Isso, segundo ele, possibilitará ao governador Tião Viana deixar dinheiro em caixa para o sucessor.

Surra digital

O texto foi imediatamente reproduzido pelo governante petista em sua página no Facebook, e até ontem à noite tinha recebido duas dezenas de comentários, nenhum dando crédito à patuscada.

De doer

Sabino pode até entender de economia e escrever com correção, mas a lógica a sustentar sua tresloucada tese é de uma insipiência colegial. Se não, vejamos.

Minúcias

Para embasar o argumento central do texto, o escriba cita, por exemplo, uma reportagem do site da revista Exame, com base em dados do IBGE e da empresa de consultoria Tendências, segundo a qual a queda do Produto Interno Bruto (PIB) no Acre em 2017 foi 4,6% menor em relação a 2014 – período mais agudo da crise econômica. Como esse percentual ficou abaixo da média nacional (de 6,9%), o articulista sugere que a economia local vai bem por ter caído num buraco menor. Sério?

Sofista prateado

Em seguida o leitor é brindado com outro sofisma: a economia do Acre vai bem porque o desempenho do PIB de grandes estados como São Paulo e Rio de Janeiro foi pior. Ora, não é preciso ser formado em economia para entender que crises econômicas têm maior impacto em regiões mais produtivas.

Pra ilustrar

Para efeito de esclarecimento, suponhamos o seguinte: dois idosos que residem na zona rural do Acre têm fontes de renda distintas. Um deles recebe pensão de Soldado da Borracha e o outro vive da venda do que produz em sua propriedade. Sob uma crise econômica, qual dos dois, na opinião do leitor, sofrerá mais? O professor Sabino certamente dirá que o pensionista cuida melhor de suas finanças!

Como é que é?

A terceira chicana do artigo resulta de mais uma conclusão estapafúrdia. Como o Senado estabeleceu o teto da dívida dos estados em 200% de sua Receita Corrente Líquida, Sabino diz que é uma ‘falácia’ dizer que o Acre está endividado, já que o montante dos empréstimos contraídos é de R$ 2,89 bilhões, ‘meros’ 63,23% da receita do estado.

Matemática financeira

Convém perguntar quantos por cento da sua renda anual alguém precisa comprometer com os credores para poder ser incluído no conceito de ‘endividamento’ do autor. Seriam os 200% estabelecidos em lei pelo Senado da República? Francamente!

Lembrete

O Sr. Olavo Sabino, em sua vã tentativa de nos convencer dos seus delírios, recorreu até mesmo à Lei de Responsabilidade Fiscal. Pois foi com base nas evidências de transgressão da mesmíssima lei que o Tribunal de Contas do Estado recomendou, dia desses, que o governo de Tião Viana demitisse os apadrinhados políticos, já que segundo os conselheiros do órgão, a folha de pagamentos da administração pública estadual está acima do teto permitido.

De assustar

Ora, o artigo do professor da Ufac é de uma mediocridade espantosa. A começar pela afirmação de que o próximo governador terá dinheiro em caixa por dispor de parcelas de empréstimos públicos que ainda haverão de cair na conta do estado. Alguém por gentileza avise com urgência ao Sr. Sabino que limite de cartão de crédito ou de cheque especial nunca foi superávit!

Contraprova

A deputada federal Jessica Sales (MDB) enviou aos jornalistas, ainda na noite de ontem (8) uma nota desmentindo a informação de que ela não poderia disputar a reeleição por ter perdido o prazo do cadastramento biométrico.

Trâmites

O assunto veio à tona por meio de um site do Juruá, a partir de uma consulta nos bancos de dados da justiça eleitoral. Na nota, Jessica admitiu ter perdido o prazo para a atualização biométrica, alegando problemas de saúde. E informou que seu pedido junto ao TRE-AC foi deferido.

Erro

Por um erro da justiça eleitoral, acrescentou a emedebista no texto, seu nome deixou de constar na relação das pessoas aptas a participarem as eleições deste ano. Jessica, segundo ela própria, segue firme na disputa.

comentários

Outras Notícias