Rio Branco, Acre,





Prefeito de Porto Acre articula manobra para se livrar de CPI que investigará desvio de R$ 6 milhões


Bené Damasceno é acusado de desviar mais de R$ 6 milhões da área de saúde do município

SALOMÃO MATOS, PARA CONTILNET

Uma manobra política arquitetada pelo prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno (PROS), tenta desarticular a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que pretende afastar o gestor municipal acusado de fraude em licitações e desvio de mais de R$ 6 milhões da área da saúde.

Câmara Municipal de Porto Acre está lotada/Foto: ContilNet

Segundo os vereadores Denis Sérgio (PSD) e Célio Nogueira (sem partido), Damasceno, em conluio com o presidente da Câmara, mesmo ferindo o regimento interno da casa, pretende falar durante a sessão em sua defesa.

Para tanto, dizem os vereadores de oposição, Damasceno lotou o plenário da casa do povo portoacrense, detentores de cargos comissionados, na tentativa de tumultuar o processo de instalação da CPI.

Polícia foi chamada para acalmar os ânimos/Foto: ContilNet

Por conta desse impasse, a sessão que a principio era previsto para ter início as 9h desta terça-feira (19), ainda não começou. Na tentativa de acalmar os ânimos, até a Polícia Militar já se faz presente na Câmara municipal de Porto Acre.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários




Outras Notícias

Veja Também