Rio Branco, Acre,


Ana Paula Cameli participa de debates do GCF sobre políticas de apoio aos povos indígenas

O principal objetivo da reunião é aprofundar-se sobre experiências de diálogos entre os povos tradicionais e governos estaduais da Amazônia

A primeira-dama do Estado, Ana Paula Cameli, participa da comitiva acreana liderada pelo governador Gladson Cameli, do encontro anual da Força-Tarefa de Governadores para o Clima e Florestas (GCF), em Florencia, na Colômbia, entre os dias 30 e 3 maio.

Agenda ocorre entre os dias 30 e 3 maio/Foto: ascom

Nesta terça-feira, 30, Ana Paula Cameli, participa do evento ‘Melhores Práticas para Fortalecer a Colaboração entre Governos Subnacionais, Povos Indígenas e Comunidades Locais’. O principal objetivo da reunião é aprofundar-se sobre experiências de diálogos entre os povos tradicionais e governos estaduais da Amazônia.

No segundo dia do evento, a primeira-dama também participa do painel ‘Governança Colaborativa na Prática: Estabelecendo Processos para as Organizações Indígenas e Governos Locais Trabalharem Juntos’.

Nesse segundo momento, serão abordadas as ações em torno das jurisdições subnacionais e o trabalho conjunto dos povos indígenas para criação de espaços de consultas, participação e coordenação para o encaminhamento de decisões e a construção de políticas públicas em reconhecimento aos direitos dos povos indígenas, incluindo a gestão de seus territórios e inclusão social.

Para Ana Paula Cameli, a participação do Acre no GCF certifica o empenho do Estado na preservação ambiental sem esquecer que a figura humana tem papel essencial neste processo de desenvolvimento econômico e social.

“O grande objetivo do Acre é reafirmar seu compromisso com a cooperação dos temas sobre políticas voltadas para as mudanças climática dos estados que construíram essa conceituada Força-Tarefa, que também abrange experiências acerca das pesquisas e tecnologias que garantam avanços nas propostas em torno da sustentabilidade das nossas florestas no tocante às baixas emissões de gás carbônico”, disse.

Ana Paula Cameli acredita que o Estado já iniciou um novo ciclo econômico de sua história e vê no agronegócio como uma das alternativas para a geração de emprego, renda e desenvolvimento para a população local. Tudo isso em consonância com as regras já estabelecidas pelo novo Código Florestal Brasileiro.

“O Plano de Governo do governador Gladson Cameli já trazia em seu arcabouço o compromisso de desenvolver o Acre através do agronegócio, buscando a geração de emprego e renda, e com isso melhorar os índices da saúde e da educação e ainda a redução da violência em todo o estado. Esse agronegócio, no entanto, não representa uma política econômica de destruição da floresta, pois o respeito ao novo Código Florestal Brasileiro continuará sendo nosso lema, considerando os 87% de áreas conservadas do nosso estado”, salientou.

Papel da mulher no contexto econômico e social

Ana destacou o importante papel desempenhado pela mulher que, em muitos casos, é a única mantenedora do lar. “As mulheres são verdadeiras guerreiras. Elas têm jornada dupla. Trabalham fora, em casa, cuidam dos filhos e de toda a família. Algumas são a única provedora dos alimentos. Ganham menos que os homens, desenvolvendo o mesmo trabalho. Isso é muito sério. É preciso haver mudanças. Vamos nos empenhar para que a produção de produtos florestais madeireiros e não madeireiros, pecuária, agricultura e piscicultura, se desenvolva e assim a nossa realidade econômica possa mudar”, enfatiza.

De acordo com dados do Departamento de Gestão do Programa Bolsa Família, somente no mês de abril o programa beneficiou mais de 90 mil famílias.

“O Acre precisa superar a dependência de programas sociais de transferência de renda. O que o governador Gladson Cameli busca, acima de tudo, é colocar as pessoas em primeiro lugar, e para isso precisamos de um desenvolvimento realista sempre equilibrando economia com sustentabilidade ambiental”, concluiu.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias