Rio Branco, Acre,


Ícaro e Alan podem virar réus pela morte de Jonhliane após denúncia do MPAC

Se aceita a denúncia, eles passarão a responder a ação penal, que é produção de provas

O Ministério Publico Estadual (MPAC) denunciou Ícaro José Pinto e Alan Araújo de Lima pela morte da jovem Jonhliane Paiva, de 30 anos, ocorrida no dia 6 do mês passado.

A denuncia assinada pelo promotor de justiça Efraín Enrique Mendonza foi encaminhada ao Juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri Alesson Brás.

PUBLICIDADE

Se for aceita pelo magistrado, Ícaro e Alan passarão da condição de acusados para réus e, passarão a responder a ação penal, que é produção de provas no âmbito da justiça. Mas a defesa ainda pode recorrer da decisão.

O fisioterapeuta Ícaro José Pinto e o estudante Alan Araújo de Lima foram denunciados por homicídio qualificado, pela pratica de racha e por colocar em risco a vida de terceiros.

Consta no documento do MP, que Ícaro, que conduzia uma BMW e Alan Araújo de Lima, que conduzia um novo fusca, combinaram previamente a disputa.

Em uma via onde a velocidade é de 40 quilômetros por hora, os acusados estavam muito acima do permitido. Para o promotor Efraín Mendonza ao aceitar a disputa, os dois aceitaram o risco de matar e colocaram em risco a vida de terceiros.

Na hora que Ícaro bateu na motocicleta conduzida Jonhline Paiva, a BMW estava a 151 km/h. A colisão, segundo a denuncia, ocorreu no exato momento em que Ícaro tentava ultrapassar o novo fusca. Além disso o condutor da BMW não prestou socorro a vítima e não ligou para as autoridades. O promotor pede ainda que os acusados sejam levados a júri popular para responder pelos crimes.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up