Rio Branco, Acre,


“Sou contra a legalização da maconha no Brasil”, diz deputado Alan Rick

"Não se engane achando que a preocupação é o uso medicinal do Canabidiol", declara parlamentar

Em plena Pandemia, os favoráveis ao narconegócio tentam colocar em votação na Câmara o PL 399/15 que visa liberar o uso da maconha no Brasil. O argumento que usam é que a droga seria usada “apenas para fins medicinais”.

Não se engane achando que a preocupação é o uso medicinal do Canabidiol. O pano de fundo é aprovar um PL que, na verdade, pode transformar o Brasil no maior produtor mundial de maconha.
Essa é a realidade.

PUBLICIDADE

Não há necessidade de aprovação de PL para isso.
A ANVISA já tem normas bem claras sobre o tema.
Nunca é demais lembrar que em todos os países onde a maconha foi liberada para uso recreativo, a retórica foi a mesma. O discurso sempre se iniciou com a liberação da “maconha medicinal” e evoluiu para a liberação total da droga.

E onde houve liberação não houve redução do tráfico, apenas aumento no consumo da droga e dos problemas oriundos dela.

Não podemos permitir que isso aconteça no Brasil. Sou contra esse PL. Votarei contra e estarei junto com os colegas parlamentares que integram a Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família e a Frente de Combate às Drogas em campanha contra mais essa tentativa de legalizar a maconha em nosso país.

Como bem disse o presidente Bolsonaro recentemente em suas redes sociais: a legalização do plantio da maconha com “fins medicinais” é o primeiro passo pra comercialização da droga para o consumo.
#PL399Não.

*Alan Rick é deputado federal pelo Acre

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up