18.3 C
Rio Branco
3 agosto 2021 5:33 am

Diretor da Fundhacre anuncia mutirão de cirurgias e fala sobre atendimentos na Pandemia

Mutirão vai começar com procedimento na área orrina e pacientes de 2019 começarão a ser chamados, diz diretor

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Cumprindo uma determinação expressa do governador Gladason Cameli, o hospital da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre) vai retomar a realização de cirurgias eletivas durante o mês de julho. O mutirão de cirurgias vai começar pelos procedimentos na área otorrina dos pacientes.

As informações foram dadas ao ContilNet pelo diretor-presidente da Fundhacre, João Paulo Silva e Silva, de 31 anos, psicólogo de formação e ex-diretor do Hospital do Amor de Rio Branco, além de outras funções em outras áreas administrativas de saúde. A seguir, os principais trechos de sua entrevista sobre as cirurgias:

Diretor-presidente da Fundhacre, João Paulo Silva/Foto: cedida

ContilNet– Quando as cirurgias eletivas serão reiniciadas?

João Paulo: As cirurgias não pararam totalmente na Fundhacre, desde a pandemia, porém o quantitativo de procedimentos cirúrgicos foi reduzido conforme resoluções anteriores do Diário Oficial da União. Assim, nota-se a orientação voltada para as instituições de saúde no Brasil.

ContilNet– Aliás, o que são as cirurgias eletivas?

João Paulo: São aquilo que ficou constituído conforme Resolução Nº 3, de 17 de março de 2020 no Diário oficial da União: “O cancelamento das cirurgias e procedimentos invasivos – eletivos – de pacientes com doença benigna. Os médicos deverão avaliar o risco/benefício de cirurgias cardíacas e aquelas cuja suspensão possam trazer risco a curto prazo para a saúde do paciente; II – O cancelamento das cirurgias e procedimentos invasivos – eletivos – em pacientes com fatores de risco (Idade maior de 60 anos, hipertensos, diabéticos, cardiopatas, pneumopatas, renais crônicos e tabagistas) para o agravamento da COVID-19”.

ContilNet- Como está a situação da Fundação hoje?

João Paulo: Estamos nos preparando para voltarmos ao ritmo anterior à pandemia. Já a partir de novembro do ano passado, as cirurgias eletivas já estavam ocorrendo de modo gradual, com 70% do serviço funcionando na Fundhacre, e de janeiro a março de 2021, o Centro Cirúrgico da Fundhacre realizou uma média de 930 cirurgias. Atualmente, o setor está com 100% do serviço funcionando e contabiliza diariamente uma média de 25 a 30 cirurgias por dia. No setor do centro cirúrgico há 61 médicos cirurgiões e aproximadamente 53 profissionais de saúde, entre enfermeiros e técnicos. Neste setor há cirurgiões nas especialidades de ginecologia, torácica, cirurgia geral, cabeça e pescoço, proctologia, pediatra, vascular, bucomaxilofacial, digestivo/gastro, mastologia, oftalmologia e otorrino.

ContilNet- Depois de um ano e seis meses sem a prestação de serviço a situação está represada?

João Paulo: Muitos pacientes não puderam comparecer em 2019, atualmente, eles estão sendo convocados pela regulação da Sesacre a dar continuidade ao tratamento médico.

ContilNet-Quantos servidores e qual o corpo médico?

João Paulo: Na Fundação Hospital Estadual do Acre há aproximadamente 500 servidores e funcionários, e os médicos da Sesacre são 108, há aproximadamente 34 especialidades, atualmente na unidade.

ContilNet- Quais os serviços prestados pelo hospital?

João Paulo: A Fundhacre é composta pelo Same (ambulatório), Centro Cirúrgico, Hospital do Idoso, Sadt, Unacon, Centro de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos, Nefrologia, UTI, Sae, Dermatologia, Ceo e o Núcleo de Saúde Indígena. A produção ambulatorial, atualmente é de 103.98 consultas confirmadas e 109.62 de consultas marcadas. Somente a ortopedia atendeu 668 pacientes da ortopedia, uma das áreas que apresenta mais dificuldades e de maior atendimento represado. Na Fundhacre há uma média diária de atendimento de 600 pessoas no ambulatório da unidade.

ContilNet- No passado, o hospital chegou a ter transplantes de córneas e de fígado. Isso vai continuar?

João Paulo: Conforme a coordenadora do setor, Regiane Ferrari, em 2019 houve: 23 Transplantes de córneas, 4 de rins e 10 de fígado. Em 2020, 17 córneas e 4 de fígado.

ContilNet- O que a população pode esperar do seu principal hospital?

João Paulo: Tendo em vista o atual cenário de recuperação e o esforço da gestão vigente, a população acreana pode sim ter uma expectativa de melhoras contínuas, seja na infraestrutura do hospital, no diálogo com os pacientes ou na participação de gestão e profissionais de saúde. Estamos juntos e em colaboração para uma mudança benéfica para todos os agentes da saúde pública do nosso Estado.

ContilNet-Qual a orientação do governador Gladson Cameli para o setor?

João Paulo:  Que cumpramos a missão de servir e servir bem a população. Por determinação do governador, estamos reiniciando, já agora em julho, as cirurgias otorrinas. Este é um tipo de cirurgia complexa que o governador quer seu Governo atendendo a população com celeridade e atenção.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.