24.3 C
Rio Branco
28 setembro 2021 3:21 am

‘Galã de Sena’: empresário detona preconceito sobre bronzeamento artificial para homens

POR DOUGLAS RICHER, DO CONTILNET

Última atualização em 28/07/2021 17:57

A reprodução dessa coluna fica proibida sem os créditos do colunista e site. A cópia desse conteúdo sem autorização gera processos judiciais.

Siga meu Instagram e veja mais conteúdos: @douglasricher

Morador de Sena Madureira, o empresário Sandocan Texeira de Souza, de 37 anos conversou com nossa coluna sobre um tema bastante polêmico no município, o ‘bronzeamento artificial para homens’.

Foto cedida

De acordo com o empresário, o procedimento ainda é tabu pela ala masculina, que não é adepta as sessões para deixar a pele bronzeada.  Sandocan comentou com a coluna, que os homens da cidade são machistas com relação ao procedimento, e a procura é mais pelas mulheres e trans. “Eu sou homem, sou hetero, eu faço porque me sinto bem, aumento a autoestima, a gente tem que acabar com esse mundo machista aí. Tem que mostrar que os direitos são iguais. Não só mulheres, trans, podem fazer, qualquer pessoa pode fazer, de qualquer gênero.”

Foto cedida

O empresário ainda comentou sobre o sucesso da marquinha do bronzeamente a mulherada, após circular as fotos pelas redes. “Elas adoraram. Depois que as fotos vazaram pela cidade, eu tô o homem mais falado da cidade, tô muito feliz. Isso serve para mostrar para os homens de Sena e do Acre, que bronzeamento não é só mulher e trans que faz, é para todos. É pra gente se sentir melhor.”

Foto cedida

Natural de Janauba -Minas Gerais, o empresário já reside há cinco anos no município e se auto intitula “Novo galã de Sena”. Sandocan está namorando, e para cuidar dos seus 83kg e 1.82m, ele recorre as atividades físicas.

Foto cedida

Foto cedida

Foto cedida

Foto cedida

Foto cedida

Foto cedida

Foto cedida

Foto cedida

Foto cedida

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.