23.3 C
Rio Branco
13 setembro 2021 6:56 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Presença de Bolsonaro para inauguração de residencial em Manaus divide cenário político do AM

Cenário político do Estado vizinho se divide em torno do apoio e da oposição ao presidente

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

A presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Manaus (AM) nesta quarta-feira (18) para inaugurar 500 apartamentos do residencial Cidadão Manauara 2, etapa B, dividiu o sistema político amazonense ao meio. O anúncio da presença do presidente em território amazonense foi feito pelo prefeito de Manaus, David Almeida (Avante) e desde então a notícia vem movimentando o cenário político amazonense, com a divisão de opiniões dos parlamentares sobre as intenções do chefe do Executivo com a vinda à capital amazonense.

O deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos), membro da base governista de Bolsonaro na Câmara, avalia a ida do presidente como “extremamente positiva” e ainda reiterou os esforços do executivo em prol dos amazonenses. “O presidente tem se mostrado um grande parceiro do Amazonas e apoiador do nosso Estado, a prova disso é que ele não tem medido esforços para envio de recursos federais para ajudar nosso Amazonas sair dessa terrível crise sanitária. Também tem se esforçado através dos seus ministros, para podermos concluir a BR-319 entre outras pautas urgentes que nosso Estado tanto precisa e quem sai ganhando com toda essa atenção especial que o presidente tem com o nosso Amazonas é a população”, disse.

Jair Bolsonaro também conta com apoio de determinados conservadores na Câmara Municipal de Manaus. É o caso, por exemplo, do vereador Carpê Andrade (Republicanos), que também defende a presença do presidente na inauguração. “Não podemos esquecer que o governo federal repassou ao Estado mais de R$8 bilhões e desses mais de R$ 2 bilhões foram exclusivamente para nossa capital. Manaus precisa estar alinhada com todos os poderes, também temos expectativas de mais anúncios que beneficiem tanto o estado quanto o município nesta nova vinda do presidente”, afirmou.

A crise envolvendo o Palácio do Planalto com os e demais poderes por causa da declaração do presidente de que pedirá impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), logo após a prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson – defensor do governo. Isso porque o ministro Alexandre de Moraes anunciou a inclusão de Bolsonaro nas investigações por vazamento de inquérito sigiloso da Polícia Federal, sobre suposto ataque ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Neste cenário, o deputado federal Zé Ricardo (PT) é ferrenho crítico da aparição do presidente em Manaus. “O Bolsonaro não construiu nenhuma casa até agora, acabou com o Minha Casa, Minha Vida e vive ameaçando os empregos da Zona Franca. Agora ele vem a Manaus inaugurar uma obra que foi feita ainda com recursos da presidenta Dilma como se fosse feita por ele”, disse ao apontar que, na verdade, os repasses públicos foram feitos pelo governo anterior.

Em meio a diversas polêmicas, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) acredita que a vinda do chefe do Planalto ocorre meramente por motivações ligadas à eleição de 2022. “O presidente Bolsonaro só faz ações eleitorais, ele não administra mais o Brasil, não tem nenhuma iniciativa consistente na área da economia, não tem nenhuma ação que vá resolver em definitivo a questão da administração pública brasileira. Ele faz campanha eleitoral permanentemente e ataca as instituições democráticas, em Manaus fará isso também”, explicou.

A inauguração dos 500 apartamentos na zona Norte da cidade será restrita, para evitar aglomerações durante a pandemia da Covid-19, com os cuidados de distanciamento e uso de máscara. O conjunto multifamiliar de interesse social contará com área de lazer e mais de 23.981,39 metros quadrados de área construída. Contratado através de recursos federais e com financiamento pela Caixa Econômica, o empreendimento deve ajudar famílias em situação de vulnerabilidade na cidade.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.