27.3 C
Rio Branco
25 novembro 2021 9:36 am

Pré-candidato ao Governo do Acre, Jenilson Leite defende ecoturismo no estado: “Viagem às nossas origens”

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 07/11/2021 16:20

Após uma intensa agenda pelo interior do Acre, o pré-candidato ao Governo, deputado estadual Jenilson Leite (PSB), defendeu o turismo interno, feito dentro do estado. Para ele, é preciso investir no ecoturismo, setor no qual o Acre tem um grande potencial natural.

“Para muitas pessoas que vivem nas cidades interioranas do Acre, parece pouco atraente visitar nossos espaços rurais e de florestas, pois convivemos com isso a maior parte de nosso tempo. Já para as pessoas que vivem afogadas nos espaços e na rotina urbana das grandes cidades, visitar nossas riquezas naturais não se trata apenas de uma fuga do estresse. É uma viagem às nossas origens e ao autoconhecimento”, refletiu.

Jenilson listou algumas das possibilidades que a paisagem natural do Estado pode proporcionar ao turista: rios, praias, trilhas, rituais indígenas, florestas, momentos culturais com povos tradicionais e uso do Chá da Ayahuasca, pescarias, caçadas, alimentos típicos, visitas a seringais que contam a história do ciclo da borracha, entre outras oportunidades.

Jordão, um dos municípios isolados do estado, é uma das opções de ecoturismo no Acre/ Foto: reprodução

Turismo no Brasil

De acordo com o Ministério do Turismo, o Brasil recebeu a visita de 6,3 milhões de turistas internacionais em 2019. A informação foi revelada pela 2ª edição do Anuário Estatístico de Turismo 2020. Segundo o estudo, mais da metade desses visitantes – 3,6 milhões – veio dos países vizinhos, confirmando a força do turismo regional para o desenvolvimento do setor no Brasil. Os argentinos seguem liderando a lista dos principais emissores (1,9 milhão), seguido dos Estados Unidos (590 mil) e Paraguai (406 mil).

Se comparada a 2018, houve uma redução de 4%, quando o registro de entrada ficou em 6.621.376 contra os 6.353.141 de 2019. O maior responsável pela queda foi a Argentina, que reduziu a emissão de visitantes de 2.498.483 para 1.954.725. A principal porta de entrada do país continuou sendo a aérea (4.288.528), seguida da terrestre (1.839.451) e marítima (123.127).

DESTAQUE – Entre os estados que apresentaram crescimento no ingresso de visitantes internacionais estão Amapá (7,8%), Bahia (2,4%), Ceará (5,1%), Paraná (6,2%) e São Paulo (5%).

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.
Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!