27 de maio de 2024

Fóssil de crocodilo que se alimenta de dinossauros é descoberto na Austrália; veja fotos

Cientistas australianos anunciaram nesta sexta-feira a descoberta de uma nova espécie de crocodilo, e sua última refeição pode ter sido um dinossauro. O fóssil do período Cretáceo tem cerca de 95 milhões de anos e foi analisado no Museu de História Natural de Winton.

Os pesquisadores informaram que, ao montar o crocodilo fossilizado, foram encontrados restos parcialmente digeridos de um jovem ornitópode. Os vestígios do dinossauro estavam dentro do estômago do réptil.

De acordo com os cientistas, esta é a primeira evidência de que crocodilos comiam dinossauros. A espécie foi denominada oficialmente de Confractosuchus Sauroktono, ou Broken Dinosaur Killer (assassino de dinossauros quebrados, em tradução literal).

— É simplesmente extraordinário. Esta é a primeira vez que um crocodilo foi descoberto com restos de dinossauro em seu estômago. A primeira vez no mundo — afirmou o pesquisador Matt White, do museu australiano.

A primeira parte do fóssil foi encontrada perto da cidade de Winton, em Queensland, em 2010. Os paleontólogos levaram mais de seis anos para reunir todas as partes do crocodilo, de 2,5 metros.

Os cientistas usaram raio-X e tomografia computadorizada para localizar os ossos dentro do espécime de crocodilo. E a reconstrução 3D dos ossos levou dez meses de processamento de computador.

Cerca de 35% do crocodilo de água doce está preservado, inclusive o crânio quase completo do animal foi recuperado pelos cientistas. Os pesquisadores não conseguiram avançar em detalhes sobre o dinossauro que estava dentro do estômago, mas o ornitópode foi descrito como um jovem que pesava quase 1,7 quilos.

Evidências científicas indicam que os ornitópodes – pequenos comedores de plantas com bicos e cheios de dentes – vagavam pela Terra há mais de 100 milhões de anos. Segundo os pesquisadores, a descoberta de restos mortais dentro do crocodilo sugerem que os dinossauros eram uma parte importante da cadeia alimentar do Cretáceo.

— Os dinossauros não estavam exatamente no topo da cadeia alimentar, mas faziam parte de uma intrincada teia de mamíferos, pterossauros, pássaros e crocodilos — disse White. — O que conseguimos demonstrar é a evidência direta da fonte de alimento [dos crocodilos] e que eles eram capazes de comer qualquer coisa que chegasse perto o suficiente — acrescentou.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost