19.3 C
Rio Branco
30 junho 2022 2:44 am

O que muda na 2ª fase de consulta e saque ao ‘dinheiro esquecido’?

Nova etapa do Sistema Valores a Receber entra em vigor no dia 2 de maio com novas fontes de ‘dinheiro esquecido’

POR EDITAL CONCURSOS BRASIL

Última atualização em 26/04/2022 10:49

O Sistema Valores a Receber (SVR) do Banco Central já devolveu mais de R$ 245 milhões do total de R$ 3,9 bilhões disponíveis para resgate. Nesta primeira fase, quase 3 milhões de pessoas físicas e jurídicas encontraram algum dinheiro esquecido em instituições financeiras.

A autarquia agora se prepara para a segunda fase do sistema, que começa no dia 2 de maio. A previsão é que cerca de R$ 4 bilhões sejam devolvidos para 1,6 milhão de brasileiros.

A nova etapa contará com valores vindos de outras operações, como aqueles deixados em bancos e instituições financeiras fechadas por motivo de falência ou recuperação. A partir do próximo mês, os usuários poderão solicitar recursos de sete outras fontes:

  1. Parcelas ou obrigações relacionadas a operações de crédito cobradas de maneira indevida;
  2. Entidades em liquidação extrajudicial;
  3. Contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível;
  4. Tarifas cobradas de forma indevida;
  5. Contas de registro que são mantidas por corretoras e distribuidoras de valores e títulos mobiliários finalizadas com saldo;
  6. FGCoop (Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito);
  7. FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

Processo mais rápido

Uma mudança importante que entra em vigor em maio é fim da necessidade de agendamento para resgate do dinheiro esquecido. Até o momento, o cliente precisa acessar o portal, marcar uma data e horário, e só então retornar para pedir a transferência.

A partir do próximo mês, a solicitação dos valores ficará disponível já no primeiro acesso, dispensando o agendamento.

O Banco Central lembra a todos que mesmo que encontrou dinheiro na primeira fase pode ter o que retirar na segunda, já que o sistema contará “com informações novas repassadas pelas instituições financeiras”.

“Ou seja, mesmo quem já resgatou seus recursos e quem não tinha valores a receber na primeira etapa deve consultar novamente o sistema, pois os dados serão atualizados e pode haver recurso novo”, completa.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.094 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.